Maurício Renato Vuelma (foto em detalhe), 28 anos, foi morto na rua Pedro Marques.
Maurício Renato Vuelma (foto em detalhe), 28 anos, foi morto na rua Pedro Marques.

Mirna Graciela
Tubarão

Após 11 dias de ‘calmaria’, a violência voltou a tomar proporções maiores. Ontem, por volta das 15 horas, ocorreu mais um homicídio. Foi o terceira do ano em Tubarão e o 15º na região.

Maurício Renato Vuelma, 28 anos, conduzia a CG Titan placa LYJ-5961 quando começou a ser perseguido pelo Santana placas JNZ-4742, de Criciúma, na rua Pedro Marques, no bairro Andrino. O veículo era ocupado por, no mínimo, três pessoas encapuzadas. Maurício foi atropelado, caiu da moto, e o motorista passou por cima de seu corpo. Depois, foi alvo de diversos tiros – quatro o acertaram.

O crime ocorreu nas proximidades do Mercado Bom Jesus, em frente a uma Igreja Protestante em construção. No local, foram encontrados vários projéteis intactos e deflagrados.

Em seguida, policiais militares e civis iniciaram a busca dos criminosos. Uma testemunha viu os bandidos abandonarem o Santana e entrarem em um Fiat Uno. Abordagens a suspeitos foram realizadas, mas nada que identificasse os autores do homicídio. Cinco ocupantes chegaram a ser revistados, no bairro Santo Antônio de Pádua, e liberados em seguida. O Santana foi localizado em chamas, abandonado nas proximidades da Estrada Geral de Congonhas, no bairro Jabuticabeira, em Jaguaruna.

Duas balas atingiram a região das nádegas de Maurício, uma a coxa direta e outra o ombro esquerdo, que perfurou o pulmão, a artéria aorta e o coração. Este último fatal. A vítima também apresentou fratura de bacia, causada pelo atropelamento. Maurício ganhou a liberdade do Presídio Regional de Tubarão no último dia 8.