Carolina Carradore
Tubarão

O empresário Leandro Botega, 39 anos, foi assassinado no interior do Ediba Caminhões, estabelecimento em que gerenciava, em Tubarão, no bairro Humaitá de Cima, às margens da BR-101, por volta das 21 horas de ontem. A polícia suspeita de latrocínio (roubo seguido de morte), porém, até o fechamento desta edição, não havia confirmação de que dinheiro ou pertences haviam sido levados.

Foi o 11º homicídio do ano. O último havia sido registrado no dia 26 de maio. Leandro, que era proprietário da empresa BR Acessórios, foi encontrado no chão pelos funcionários. Em seu corpo, havia uma perfuração de bala nas costas. Assim que a polícia chegou, parentes, amigos e curiosos aglomeraram-se em frente à empresa. Todos queriam saber exatamente o que aconteceu.

“Ele era uma excelente pessoa, não dá para entender o que de fato aconteceu”, questionava um amigo. Leandro teria efetuado o pagamento dos funcionários na segunda-feira e ontem. O corpo de Leandro foi levado ao Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão. O caso é investigado pelo delegado Marcos Ghizoni, da Central de Operações Policiais (COP).

Jovem quase é morto asfixiado

Rafael Andrade
Tubarão

Mais um homicídio em Tubarão quase foi registrado ontem. O jovem Enio Tomaz, de 23 anos, foi vítima da fúria de dois homens, de 44 e 50 anos. O crime ocorreu às margens do Rio Tubarão, sob a ponte Ferraz Cavalcanti, no bairro Morrotes.

Os agressores tentaram enforcá-lo, desferiram-lhe vários socos e pontapés e tentaram asfixiá-lo com uma sacola plástica. Algumas testemunhas flagraram a ação dos homens e acionaram a Polícia Militar. Enio ficou com múltiplos ferimentos pelo corpo.

A dupla foi presa e os bombeiros acionados para resgatar Enio. Os agressores foram levados à Central de Polícia, onde confessaram o crime, e encaminhados ao Presídio Regional de Tubarão.