Rafael Andrade
Tubarão

Eduardo do Nascimento da Silva Júnior, 26 anos, foi assassinado nesta sexta-feira, à 0h10min, em frente à Escola Faustina da Luz Patrício, no Morro do Caeté, bairro Oficinas, em Tubarão.

O jovem levou um tiro na testa. A bala atravessou a cabeça de Eduardo. A vítima estava acompanhada de sua namorada. O casal foi surpreendido por um homem encapuzado, que desceu de uma moto e foi em direção ao rapaz. O assassino disparou apenas uma vez e fugiu do local sem deixar pistas.
A namorada de Eduardo contatou a Polícia Militar (PM), que se deslocou até o local. Eduardo já estava sem vida. Inúmeras rondas foram realizadas nas redondezas, porém, nenhum suspeito foi detido.

O corpo de Eduardo foi encaminhado ao Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão. “Como o projétil transfixou a cabeça, não foi possível descobrir o calibre da arma”, informa um funcionário do Instituto Geral de Perícias (IGP).
Segundo informações da PM, o rapaz morto era filho de um policial militar. O caso está com os agentes de polícia do Núcleo de Investigações Criminais (NIC) de Tubarão. O delegado Bruno Ricardo Vaz Marinho coordena.
Foi o quarto homicídio registrado este mês na Amurel. As outras três vítimas são Bento de Souza, 56 anos, morto no dia 13, em Pedras Grandes; Alexsandro Fonseca de Lima, 23 anos, morto no último domingo, em Sangão; e Luis Fernando Angioletti, 32 anos, assassinado em Imbituba segunda-feira. O índice deste crime hediondo cresce na região e assusta a população.