Gravatal

E m ação conjunta das polícias Civil e Militar de Gravatal e Braço do Norte foi presa, no início da tarde de ontem, no bairro Brasília, em Gravatal, uma mulher de 46 anos apontada como líder de uma organização criminosa voltada ao tráfico de cocaína no município e região.

A mulher já havia sido condenada em primeira instância a uma pena de oito anos e dez meses de reclusão, entretanto estava recorrendo em liberdade.

Outros dois homens, de 21 e 43 anos, apontados como integrantes da quadrilha, encontravam-se reclusos no Presídio Regional Masculino de Tubarão, onde cumprem penas respectivas de seis anos e oito meses e cinco anos e dez meses de reclusão.

As investigações foram realizadas por policiais civis e militares de Gravatal em março de 2017, e apontaram que o grupo investigado vendia cocaína para diversos usuários de Gravatal e região. Segundo o levantamento das autoridades, o tráfico do grupo era feito principalmente em bares.

O mandado de prisão contra a mulher foi expedido porque o Tribunal de Justiça de SC confirmou a sentença proferida em primeira instância. De acordo com o entendimento do STF, com o julgamento da apelação, o réu já deve iniciar o cumprimento da pena, independentemente se tenha recurso para o STJ ou STF.

Desde esta segunda-feira, quando a polícia tomou conhecimento do mandado, passou a realizar diligências para tentar localizar a apenada. Foram realizadas diligências em Gravatal, Grão-Pará e Tubarão, onde havia informações dos seus possíveis paradeiros. Ela acabou sendo encontrada por policiais militares no início da tarde de ontem, e já foi encaminhada ao Presídio Regional Feminino de Tubarão, no bairro Humaitá de Cima.