A nomeação dos guardas municipais Maciel e Cássia como ouvidor e corregedora ocorreu na prefeitura, outra exigência da Polícia Federal.
A nomeação dos guardas municipais Maciel e Cássia como ouvidor e corregedora ocorreu na prefeitura, outra exigência da Polícia Federal.

Mirna Graciela
Tubarão

Agora está bem perto. Ontem de manhã, profissionais do Sistema Nacional de Armas (Sinarm) da Polícia Federal de Florianópolis realizaram a vistoria na estrutura da secretaria de segurança e patrimônio, em Tubarão.
A previsão é de que em um prazo de 40 dias seja expedida a autorização para a Guarda Municipal utilizar o armamento. Isto porque os ajustes sugeridos pelo órgão devem ficar prontos em 15 dias, segundo o secretário de segurança e patrimônio, Carlos Eduardo de Bona Portão, o Preto. “Depois, levaremos mais uns 15 dias para assinar o convênio na Polícia Federal e, enfim, receber a documentação para o porte”, justifica o secretário.

O chefe do Sinarm, Nicomedes Gonzales da Silva, pediu a colocação de grades na secretaria e a instalação de fechadura eletrônica em algumas portas. “Um levantamento foi feito do número de pessoas que transitam no local, e alguns guardas receberam instruções de manuseio das armas, bem como a forma de utilizar as munições”, informou o secretário.

A melhoria na estrutura é mais um requisito para a autorização. Após a vistoria, todos foram à prefeitura, onde ocorreu a nomeação dos guardas municipais Maciel Brognoli e Cássia Berguemmayer de Souza como ouvidor e corregedora, respectivamente. Trata-se de outra exigência para o porte.
A capacitação permanente da Guarda Municipal será cobrada pelo prefeito Manoel Bertoncini. Para ele, o ideal é que não fosse necessária a utilização de armas de fogo, mas, já que o problema da criminalidade tem que ser combatido desta forma, espera que os guardas estejam sempre em qualificação.

As etapas cumpridas

A adequação da estrutura física da secretaria de segurança e patrimônio para armazenar as armas e a mudança do regime jurídico da categoria eram as últimas medidas exigidas pela Polícia Federal para a expedição do porte das armas. Quanto à alteração, de celetista para estatutário, a lei foi sancionada no dia 23 do mês passado. Agora, faltam somente as melhorias físicas na secretaria. A administração municipal investiu R$ 267.905,00 na segurança da Guarda Municipal, como a compra de coletes balísticos, pistolas, espingardas, munições, spray de pimenta e o curso que os guardas fizeram na Academia de Polícia Civil (Acadepol), em Florianópolis.