Ameaçado por uma arma de fogo, um taxista foi obrigado a levar um criminoso de Laguna até Palhoça, depois de dizer que não poderia fazer a corrida. Ao chegar à cidade da Grande Florianópolis, a vítima ainda teve dois celulares e uma quantia em dinheiro roubada.

À Polícia Militar, o taxista contou que estava trabalhando nas proximidades de uma padaria do bairro Portinho quando, por volta das 20h desta sexta-feira (26), foi abordado por um homem, que solicitou a corrida intermunicipal. A vítima informou que não poderia levá-lo até Palhoça e foi então que o homem entrou pela porta de trás do táxi, encostou uma arma de fogo nas costas do taxista, e o obrigou a fazer a corrida.

Foram 109 quilômetros, cerca de uma hora e meia, dirigindo sob a ameaça de uma arma.

Após deixar o bandido, o taxista voltou até Laguna, e só então, já na madrugada de sábado, acionou a Polícia Militar para informar o crime.