Amanda Menger
Tubarão/Laguna

Jaquetas de couro, meias, bolas, luvas cirúrgicas, saboneteiras de inox. Estes são alguns dos itens apreendidos ontem pela Polícia Civil de Tubarão em uma loja de Laguna. Suspeita-se de um golpe conhecido como araras seja realizado na região. O prejuízo avaliado é de R$ 400 mil.

“Há mais de um mês, nós monitoramos uma loja em Tubarão. É uma empresa pequena, mas todos os dias recebiam mercadorias e uma pessoa vinha buscá-las. Quem recebia entregava os produtos para uma terceira pessoa, em um posto de combustíveis, às margens da BR-101, e as levava para uma loja em Laguna”, conta o delegado da Central de Polícia Civil, Marcos Ghizoni.

Com as investigações, constatou-se que a empresa de Tubarão foi aberta com documentos falsos. Além disso, os produtos comprados no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo não eram pagos. “Depois que fomos até a loja de Tubarão para obter informações, a funcionária nos procurou e disse que recebeu uma ligação do dono, que ela só viu uma vez, para fechar o estabelecimento e jogar a chave fora. Como os documentos são frios, ninguém se responsabiliza pelo que foi comprado”, explica Ghizoni.

Os proprietários da loja de Laguna, onde os produtos foram apreendidos, serão investigados. “O inquérito foi aberto. Ninguém foi preso, ao menos por enquanto. Os responsáveis poderão ser indiciados por estelionato, formação de quadrilha, falsificação de documentos e falsidade ideológica”, relata o delegado.