Tubarão

Transitar por rodovias como a BR-101 pode ser muitas vezes um teste de fogo para os motoristas, principalmente os motociclistas. Muitos reclamam da ‘pressão’ feita por outros condutores, especialmente caminhoneiros, para aumentar a velocidade (às vezes até excedendo o limite permitido para o trecho) ou dar espaço. Para evitar acidentes, o acostamento praticamente vira uma segunda pista.

Em uma situação destas, a recomendação da Polícia Rodoviária Federal é deixar o ‘apressadinho’ passar. “O motorista pode andar até 50% abaixo do máximo permitido para via. No caso de 80 quilômetros por hora, ele pode andar até 40 quilômetros. Quando forçam a passagem, o melhor é deixar passar. Anotar o número da placa e ligar para o 191, da PRF”, orienta o inspetor da PRF em Tubarão, Lauro Silveira Filho.

Com a denúncia, a PRF irá abordar o condutor. “O policial irá averiguar a situação do veículo, assim como a documentação e as condições do motorista. Se tudo estiver certo, os policiais advertirão verbalmente o condutor pela direção perigosa”, afirma Filho.