São Ludgero

Após perseguição pelas ruas de São Ludgero, quatro homens entre 22 e 29 anos, suspeitos no envolvimento de um assalto em Tubarão na noite desta sexta-feira foram presos pela Polícia Militar.

Segundo informações da PM, neste sábado, por volta das 16 horas, um policial de folga recebeu dados de que um veículo Toyota Corolla, com registro de roubo, estava transitando na SC-108, sentido Braço do Norte a São Ludgero. Este veículo havia sido roubado no assalto em Tubarão, onde dois homens armados renderam um casal.

A guarnição de São Ludgero foi acionada e imediatamente deslocou até a rodovia, onde acompanhou o veículo, enquanto o condutor dirigia em alta velocidade. A perseguição durou cerca de cinco minutos, passando por várias ruas do centro de São Ludgero, enquanto as guarnições de Gravatal, Orleans, Braço do Norte e do Pelotão de Patrulhamento Tático prestavam apoio, realizando barreiras na cidade para conter o veículo.

Os procedimentos tomados resultaram no bloqueio do carro em fuga, quando este colidiu com uma viatura posicionada na esquina de uma rua, posteriormente perdendo o controle e vindo a bater em um muro de uma residência.

Durante a abordagem, foram identificados quatro ocupantes, todos receberam voz de prisão e foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil local. Durante o acompanhamento, os caronas arremessaram pela janela três celulares que pertencem às vítimas do roubo na Cidade Azul. Também foram apreendidos dinheiros em espécie.

O assalto

Um casal de empresários de Tubarão foi al,vo de um assalto na noite desta sexta-feira, na Cidade Azul. O crime ocorreu quando eles saiam da empresa com um casal de amigos, no bairro Vila Esperança, nas proximidades da Sorgitu – região residencial do município.
Conforme uma das vítimas, 28 anos, eles se preparavam para uma viagem. “Percebi quando uma dupla chegou de motocicleta. Fomos abordados sob a mira de um revólver e de imediato não reagimos. Toda a ação durou menos de um minuto. Infelizmente, levaram o meu carro, com as malas da viagem, carteira com documentos e outros objetos. Ficamos sem reação”, descreve o empresário.

 Foto: PM de São Ludgero/Divulgação