Rafael Andrade
Tubarão

Três corregedores da secretaria estadual executiva de justiça e cidadania estão em Tubarão desde ontem para analisar o caso do espancamento registrado há dez dias, no Presídio Regional de Tubarão. Um dos objetivos da comissão será identificar quem fez as imagens das agressões aos presos Rafael Bento, 24 anos, e Vitor Domingos, 27.
“Precisamos ter o conhecimento de todos os detalhes da filmagem. Por isso, é interessante sabermos quem e por que foram feitas as gravações”, informa o corregedor Cleto Navagio de Oliveira.

O agente penitenciário Carlos Augusto Macedo Mota está afastado provisoriamente (o prazo expira em 50 dias), pelo menos até que seja concluída a sindicância sobre o caso. “Vamos ouvir neste primeiro momento a direção da unidade carcerária, os funcionários que trabalharam no dia das agressões e os policiais militares que escoltavam os detentos, já que era um procedimento de transferências e as vítimas”, explica Cleto.

Os corregedores Marcelo Lorega Duarte e Manoel Purlorato compõem a equipe que decidirá se houve ou não excessos no procedimento do agente. Eles começam a coletar os depoimentos hoje.