Capivari de Baixo

A mãe da bebê de 2 meses agredida pelo próprio pai, em Capivari de Baixo, deverá prestar novo depoimento nesta terça-feira (24), na Delegacia de Polícia Civil da cidade. O caso ocorreu na terça-feira da semana passada. A criança foi levada à unidade de saúde com afundamento no crânio e fraturas pelo corpo. Ela passou por cirurgia e permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI).

O pai da criança foi preso no mesmo dia. De acordo com o delegado da Polícia Civil de Capivari de Baixo, Vandilson Moreira da Silva, o caso chegou ao conhecimento das autoridades no início da tarde de terça. Em um primeiro depoimento, a mãe da criança negou que o marido tenha agredido a bebê. Porém, após o mandado de prisão preventiva contra o esposo, a jovem contou ao delegado  que a desconfiança do pai da bebê se deu pelo fato de a menina não ter as características fisiológicas dos outros dois filhos do casal e que pretendia fazer exame de DNA para comprovar a paternidade.

O homem está preso em Tubarão e deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. Conforme Vandilson, o médico que atendeu a menina relatou que em todos os anos como profissional de medicina este foi o primeiro caso com esta gravidade. “O médico estava emocionado e assegurou que o ocorrido não poderia ser outro a não ser agressão. A menina apresentava fraturas nas pernas e braços. Em maio, quando ainda tinha apenas 12 dias de vida, a criança teve fratura na costela. Na época, a mãe alegou que estava dando banho na bebê, no entanto, a menina escorregou de suas mãos e caiu na banheira. Depois disso, a menina foi atendida na unidade também por convulsão. Na terça-feira, no entanto, os profissionais da área da saúde constataram a agressão. Ela também será investigada por possível omissão”, afirma o delegado.