#ParaTodosVerem Na foto, um homem togado segura um malhete
- Foto ilustrativa | Divulgação

Um homem foi condenado pelo juízo da 2ª Vara da Comarca de Içara a 26 anos e oito meses de reclusão pela prática de latrocínio. O crime ocorreu em março de 2021, no bairro Jardim América. Ele e outro réu também foram condenados na mesma ação por furto qualificado. Segundo os autos, o réu e a vítima, um homem de 60 anos, discutiram e entraram em luta corporal. A vítima sofreu diversos golpes na cabeça com objeto maciço, o que lhe causou graves lesões cranianas. Em seguida, o acusado subtraiu o celular e o cartão de crédito do idoso e fugiu. Na tarde do dia seguinte, ele voltou ao local com outro homem e subtraiu uma televisão da residência.

De acordo com a extensão das lesões descritas no laudo pericial de exame cadavérico, foi possível concluir que a vítima sofreu até morrer. O próprio réu confirmou que o homem ofegava e pedia ajuda momentos antes de ir a óbito. Além da reprimenda de mais de 26 anos de reclusão por latrocínio, o homem foi condenado por furto qualificado a três anos, um mês e 10 dias, ambas as penas em regime fechado. O corréu foi condenado por furto qualificado a dois anos, oito meses e 20 dias de reclusão, em regime semiaberto. Cabe recurso da decisão ao TJSC. O processo tramitou em segredo de justiça.

Fonte: Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul