Cerimônia realizada em Tubarão. Foto: SSP/SC/Divulgação
Cerimônia realizada em Tubarão. Foto: SSP/SC/Divulgação

Tubarão

O projeto de integração das polícias no Brasil foi tema de audiência em Brasília, nesta quinta-feira, 15, entre todos os secretários da Segurança do país, convocados pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Santa Catarina foi representada pelo secretário Alceu de Oliveira Pinto Júnior. Esta é mais uma ação de Jungmann após assumir o recém-criado ministério que visa coordenar e promover a integração da segurança pública em todo o território nacional em cooperação com os Estados.

Com a ausência do ministro, que precisou viajar às pressas ao Rio de Janeiro por conta da morte da vereadora Marielle Franco, o encontro foi conduzido pelo secretário Nacional de Segurança Pública (Senasp), coronel Santos Cruz, que reforçou a necessidade da integração das atuações e dos dados de inteligência das policias civil, militar e da guarda municipal. Cruz salientou, ainda, a importância da padronização e do incremento da tecnologia, como em laboratórios e balística.

Os secretários de segurança entregaram ao general um documento, que será encaminhado ao ministro, com 15 necessidades dos Estados. Entre os pleitos estão questões de financiamento, parcerias entre os Estados e um fundo de custeio para a Segurança Pública.

Esta atuação mais específica nas divisas já é uma realidade dos setores da Segurança Pública de Santa Catarina. “No início deste mês realizamos uma operação muito especifica, a Operação Ferrolho, atuando nesses pontos com a intenção de evitar alguma migração que ofereça perigo aos catarinenses. Essa integração entre as policias, bem como a maior atuação nas fronteiras será importante para colocarmos em prática e potencializarmos inciativas que já possuímos”, frisou o secretário Alceu Oliveira.

De acordo com Oliveira, os recursos destinados ao Estado no Programa Nacional de Segurança Pública podem ser aplicados em várias áreas de investimentos de Santa Catarina, desde a modernização e a manutenção da frota até a tecnologia, como em softwares específicos de monitoramento. “Santa Catarina está bem à frente da maioria dos Estados, principalmente na área de inovação, tecnologia e inteligência. Algumas demandas são necessárias ainda e estes investimentos serão utilizados nestes casos, entre outros setores”, destacou. 

Poder Judiciário de Tubarão doa viatura à Polícia Militar

Em Tubarão, a semana foi marcada por cerimônia de entrega de uma viatura, modelo GM/S10, à Policia Militar, no Fórum.  A entrega foi realizada pelos juízes Lara Maria Souza da Rosa Zanotelli, diretora do Foro de Tubarão, Guilherme Borsoi (1ª Vara Criminal), Mauricio Fabiano Mortari (Juizado Especial Criminal e Violência Doméstica), Eron Pinter Pizolatti (3ª Vara Cível) e Edir Beck (1ª Vara Cível) com vistas à prevenção e combate da criminalidade na região. 

Foi transferido o valor total de R$ 120 mil para aquisição da viatura, compra dos equipamentos (rádio, giroflex, etc), bem como personalização e adequação do veículo. O valor é oriundo das transações penais e prestações pecuniárias decorrentes das suspensões condicionais do processo e das sentenças condenatórias, em processos do JECRIM e da 1ª e 2ª Vara Criminal. 

Fizeram uso da palavra em nome do Poder Judiciário os magistrados Lara Zanotelli e Mauricio Mortari, o qual destacou que a atuação dos órgãos de segurança não pode ser isolada e muito menos calcada em qualquer ideia de divisionismo, sendo necessária a integração entre as entidades, respeitando-se a área de atuação e competência dos envolvidos, visando sempre o combate da criminalidade e garantia da segurança da população.

Participou, ainda, o representante do Ministério Público, o promotor Rodrigo Silveira de Souza (1ª Promotoria de Justiça), além do coronel Neves, comandante da 8ª Região da Policia Militar e do tenente-coronel Silvio Roberto Lisboa, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar.