Ações para combater crime ambiental em Orleans e em Rio Negrinho, na quarta-feira (13), resultaram em apreensões de aves. A ação foi efetuada pela Polícia Civil.

Em Rio Negrinho, um tucano-de-bico-verde, que era mantido em cativeiro, foi resgatado. A ave estava com as asas cortadas e sendo alimentada com ração para cachorro.

Os responsáveis irão responder pela prática dos crimes de maus-tratos e por manter animal silvestre em cativeiro, cujas penas somadas podem chegar a dois anos de detenção. O animal apreendido será entregue à Polícia Militar Ambiental para as devidas providências.

Já em Orleans, a Fundação do Meio Ambiente de Orleans (FAMOR) recebeu uma denúncia anônima sobre pessoas que estariam anunciando pássaros nativos para venda em redes sociais.

A Polícia Civil foi acionada pela Fundação e, em ação conjunta, agentes policiais e fiscais da FAMOR localizaram quatro pássaros das espécies nativas “coleirinha” e “papa-banana”.

Os moradores foram autuados por crime ambiental, com pena de seis meses a um ano de detenção, pela Polícia Civil e por infração administrativa, com multa de R$ 500,00 por pássaro, pela FAMOR.

 

Entre em nosso grupo do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: PCSC