Capivari de Baixo

A Constituição do Estado de Santa Catarina confere à Polícia Civil as funções de polícia judiciária, apuração das infrações penais, execução dos serviços administrativos de trânsito e a fiscalização de jogos e diversões públicas.

Para a consecução dos objetivos traçados pela Constituição, no final de 2018 foi elaborado minucioso estudo e planejamento de segurança pública com ações de inteligência, investigação criminal, análise criminal e preservação da ordem pública e garantia da lei, que impactaram positivamente na segurança pública em Capivari de Baixo.

Entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano passado, foram instaurados 273 inquéritos policiais, 53 autos de prisão em flagrante delito, 128 termos circunstanciados de ocorrência, 27 autos de apuração de atos infracionais e 1 auto de apreensão de adolescente em conflito com a Lei, 81 medidas protetivas de urgência para proteção de mulheres, crianças, adolescente e idosos e 127 cartas precatórias para oitivas de pessoas. Além disso, foram encaminhados ao Poder Judiciário e Ministério Público locais outros 160 procedimentos policiais, totalizando mais de 800 procedimentos, destinados a responsabilização de pessoas que cometeram alguma espécie de delito na cidade. Foram lavrados, ainda, na unidade policial 2.716 mil boletins de ocorrência e realizado o atendimento presencial de mais de 5 mil pessoas.

Também foram expedidos 147 antecedentes policiais e 127 alvarás para o regular funcionamento dos estabelecimentos comerciais. No campo de combate ao crime organizado, foram realizados 67 pedidos de busca e apreensão em residência, 52 pedidos de prisão de investigadas, 57 ordens de quebra de sigilo de comunicações telefônicas e 28 pedidos de quebra de sigilo bancário e fiscal.

Em decorrência das investigações criminais foram cumpridas 73 ordens de prisão contra pessoas investigadas, apreendidas 13 armas de fogo e 130 projetis, artefatos bélicos que estavam nas mãos de perigosos criminosos da cidade, que certamente evitou que dezenas de vidas fossem ceifadas. Houve, ainda, o aumento significativo de 1.277% em relação à apreensão de drogas ilícitas no município, e 1.300% em relação a armas de fogo apreendidas, quando comparados com dados do ano anterior.

Foram, ainda, deflagradas grandes operações policiais que resultaram na prisão de 35 pessoas ligadas ao crime organizado, homicídios, roubos a residências e veículos, furtos de veículos e a residências, adulteração de sinais de identificação veicular, tráfico de drogas e associação para a prática de tráfico de drogas ilícitas.

Em decorrência do trabalho de inteligência investigação criminal policial do Setor de Investigação da Polícia Civil foi possível desarticular uma complexa organização criminosa que atuava em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul que era responsável pelo controle do crime organizado e quase a totalidade dos furtos e roubos de veículos na região da Amurel, que eram encaminhados para países fronteiriços ao Brasil.

Como resultado do trabalho da equipe de policiais da cidade termelétrica, foi possível notar um aumento da sensação de segurança, redução significativa nos índices de criminalidade, aumento considerável na apreensão de armas de fogo, projetis e drogas ilícitas, redução significativa no número de roubos/furtos de veículos e elevado grau de sensação de segurança para as vítimas de violência doméstica, familiar, contra crianças, adolescentes e idosos.

As ações da Polícia Civil foram responsáveis pela manutenção da ordem pública e redução da criminalidade local. Em seu trabalho, a Polícia Civil de Capivari de Baixo agradece imensamente à Delegacia Regional de Polícia de Tubarão, ao Poder Judiciário, Ministério Público, Poderes Legislativo e Executivo locais, demais órgãos de segurança pública e à população capivariense, que colaboraram imensamente com os trabalhos desenvolvidos em 2019, ressaltando que as denúncias e informações podem ser realizadas pelos canais de comunicação (Telefones 197, 181), por meio da página da internet da Delegacia Geral da Polícia Civil (Delegacia Virtual), por meio de aplicativo de WhastApp 48 98844-0011 ou presencialmente na unidade policial, ressaltando que as informações serão tratadas com o absoluto sigilo e proteção da identidade dos colaboradores.