Maycon Vianna
Treze de Maio

Três caminhões, uma moto e o fatídico de cinco mortes. Este foi o saldo de um acidente que ocorreu ontem, por volta das 20 horas, no quilômetro 349 da BR-101, próximo ao trevo de acesso a Treze de Maio. Um caminhão truck com placas de Forquilhinha, carregado de arroz, conduzido por Milton Martins, 48 anos, atravessou a pista em forma de “L” e bateu em um caminhão de Criciúma. Uma carreta com placas de Sapucaia do Sul (RS), carregado de sucata de peças de moto, vinha logo atrás e também se envolveu no acidente. Milton morreu na hora, assim como Vilmar do Nascimento Lopes, 31, Maria Catarina de Carvalho Lopes, 34, e Jennifer Lopes, 3, todos da mesma família, ocupantes do caminhão do Rio Grande do Sul.

Dois ocupantes que estavam em um caminhão da empresa Destak, de Criciúma que vinha logo atrás, conseguiram escapar da morte. A cabine foi parar no canteiro da rodovia. O motorista teve escoriações leves e o caroneiro nada sofreu. Já o motociclista Reginaldo Esteves Motta, 28 anos, de Capivari de Baixo, faleceu na hora. Ele foi atingido por um dos caminhões e a sua moto, uma Biz, foi parar a dois metros de distância.

O acidente foi atendido por Polícia Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros de Tubarão e Capivari de Baixo. Testemunhas acreditam que o motorista do caminhão de Forquilhinha pode ter perdido o controle do veículo na pista e ter derrapado. Outra hipótese, de acordo com os patrulheiros rodoviários do posto de Tubarão, é que o caminhão possa ter apresentado algum problema mecânico.

Os corpos das cinco vítimas foram encaminhados ao Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão. Os bombeiros de Tubarão e Capivari de Baixo ajudaram a lavar a rodovia, que ficou interrompida por cerca de duas horas.

Sobrevivente relata: “Só fechei os olhos na hora”
O designer gráfico Maicon Carvalho (foto), de Criciúma, nasceu de novo. Ele sobreviveu à tragédia que ocorreu ontem, no quilômetro 349 da BR-101, próximo ao trevo de acesso a Treze de Maio.

O rapaz conta que escapou da morte porque a cabine do caminhão em que estava foi parar no canteiro da rodovia. “Simplesmente, percebi que ocorreria uma tragédia e depois não vi mais nada. Só fechei os olhos. Não esperava escapar. Um dos caminhões girou na pista e foi como um jogo de boliche, tudo caído e derrubado”, detalha Maicon.

Ele estava no caminhão da empresa Destak, de Criciúma. O motorista também escapou, mas sofreu ferimentos leves no braço e foi encaminhado pelos bombeiros ao Hospital Nossa Senhora da Conceição.