Rafael Andrade
São Ludgero

Após um incessante trabalho de investigação das polícias Civil e Federal de Santa Catarina, um office-boy de 18 anos de São Ludgero foi preso ontem de manhã. Ele aplicou um golpe e sacou R$ 57 mil da empresa onde trabalhava, há três semanas.

Foram quase 20 dias passeando pela Europa. “Ele esteve na Alemanha, na Espanha e conseguiu retornar ao Brasil há poucos dias, quando descobriu que nós conseguimos bloquear pouco mais de R$ 25 mil de sua conta. A outra parte do dinheiro ele gastou e ainda vamos investigar com o que e onde”, explica o investigar Alexandre Martimiano, da Polícia Civil de Braço do Norte.

Walteu Pacheco e Claudete Borges, da delegacia de São Ludgero, coordenados pelo delegado Leonardo Valente, deram voz de prisão ao jovem após ele se apresentar com o seu advogado na delegacia.

O agora ex-office-boy trabalhava na Incoplast Copobras, uma das maiores indústrias do Brasil de fabricação de copos descartáveis e embalagens de plástico em geral. O rapaz teria aplicado o golpe após conseguir ganhar a confiança do patrão. Ficava com documentos importantes, entre eles, folhas de cheques em branco. Furtou uma destas folhas, falsificou a assinatura e realizou o saque no Banco do Brasil de São Ludgero.

Imediatamente, preparou as malas e foi para São Paulo. De lá, embarcou no primeiro voo para a Alemanha, onde pretendia fixar residência. Porém, como ele não fala alemão, teve dificuldades em ficar no país e viajou para a Espanha.
Como domina a língua espanhola, conseguiu projetar o seu futuro no país das touradas, mas decidiu voltar ao Brasil após perceber que o ‘seu’ dinheiro tinha sido retido pela polícia.

13
anos de prisão. Esta poderá ser a condenação do jovem de 18 anos de São Ludgero. No entanto, como ele é réu primário e não tinha nenhum antecedente criminal, colabora com as investigações das polícias Civil e Federal, poderá inclusive responder em liberdade. O seu advogado já requeriu um habeas corpus para soltá-lo. A justiça deve decidir ainda hoje.