Novo complexo carcerário tubaronense terá capacidade par 408 reclusos. Trinta e três já ‘moram’ por lá.
Novo complexo carcerário tubaronense terá capacidade par 408 reclusos. Trinta e três já ‘moram’ por lá.

Rafael Andrade
Tubarão

As obras do novo prédio do Presídio Regional de Tubarão, no bairro Bom Pastor, chegaram ao estágio final. Cerca de 85% da construção está pronta. Os acabamentos devem ser concluídos em pouco mais de dois meses. É o que prevê o engenheiro responsável pela obra, Gregório Brighenti.
 

Os muros laterais – de seis metros de altura – a cozinha, o setor administrativo, as 36 celas, os alojamentos para os agentes e parte do esgoto e da elétrica já estão prontos. Os trabalhos, na verdade, estão atrasada – não por má vontade dos 25 profissionais da construtora responsável, mas por pequenas alterações no projeto inicial e por conta do clima. “Foram mais de 100 dias de chuva nos primeiros meses da construção. Foi o fator negativo que mais influenciou”, justifica Gregório.
 

Ainda falta executar a última mão de pintura no prédio administrativo, concluir os tampões das caixas coletoras de esgoto, colocar piso na cozinha e algumas aberturas, arrumar a estrada de acesso e espalhar pedra brita no restante do estacionamento da instituição. No dia 15 de janeiro, devem chegar as grades dos dois pátios de sol.
O prédio do regime semiaberto do complexo, inaugurado no dia 16 do mês passado, já registrou a primeira fuga. Três detentos escaparam do pátio do sol, um já foi recapturado. Marcos Dário Siqueira e Sidney Nunes, ambos de 25 anos, continuam foragidos.

Estado vai manter prédio como Cadeião feminino

Não há nem houve nenhum planejamento do poder executivo estadual para realocar as quase 50 detentas do atual prédio do Presídio Regional de Tubarão para outro local este ano. O atual governo, por meio do atual secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira, e do próprio governador Leonel Pavan, reforçaram que a unidade carcerária de Tubarão, no bairro Humaitá de Cima, será transformada em uma cadeia feminina. Tubarão é a única cidade da região de 19 municípios que recebe presas.

2011 será de reforço na mã-de-obra. Mais dez profissionais devem ser ‘convocados’

Os 25 serventes, pedreiros, mestre de obra e engenheiro civil que trabalham na construção do novo prédio do Presídio Regional de Tubarão, no bairro Bom Pastor, estão de folga neste fim de ano. O grupo retorna na próxima segunda-feira a todo o vapor. Além deles, mais dez pintores, eletricistas e encanadores devem começar a atuar no local para garantir o término da obra.
 

A construção foi autorizada no fim de outubro do ano passado. “Houve muito tempo perdido arrumando a estrada que dá acesso ao local, além de meses que ficamos de mãos atadas devido a um período de chuva. A previsão inicial era entregar a obra este mês. Mas tudo vai dar certo. Acredito que entregaremos o complexo pronto em mais ou menos 75 dias”, prevê o engenheiro da obra, Gregório Brighenti.
 

A previsão climática para a maior parte de janeiro é de tempo seco, o que pode auxiliar os profissionais no que falta fazer em ambiente externo.
O prédio do regime semiaberto foi inaugurado no dia 16 do mês passado. O local tem capacidade para recebe até 120 reclusos, mas abrigava somente 33 até a noite de ontem. Outros 288 presos poderão ocupar as celas do prédio do regime provisório, em construção, totalizando 408 homens.