O radar móvel é utilizado na BR-101, nos trechos mais críticos e de maior incidência de acidentes.
O radar móvel é utilizado na BR-101, nos trechos mais críticos e de maior incidência de acidentes.

Mirna Graciela
Tubarão

O excesso de velocidade é o maior causador de acidentes com vítimas nas estradas do país. No entanto, os números mostram que muitos motoristas ainda não se conscientizaram da gravidade da infração.
Entre o dia 1º de janeiro deste ano até o último sábado, foram aplicados 7.857 autos de infração pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão.

Os dados foram repassados ontem pelo chefe do núcleo de multas e penalidades da 8ª Superintendência da PRF de Santa Catarina, Hermes de Lima Santos Neto. Estes números são referentes a fiscalização com um radar estático fotográfico, no trecho entre Paulo Lopes a Passo de Torres, na BR-101.

A quantidade de infrações pode ser muito maior, já que neste levantamento não estão incluídos os dados obtidos a partir da fiscalização com outros tipos de equipamentos, como os radares portáteis.
A maior velocidade registrada foi de 184 quilômetros, em Jaguaruna, por um automóvel Honda. O limite máximo permitido neste trecho é de 110 quilômetros por hora para veículos de pequeno porte.
A multa é de R$ 574,61. A infração é considerada gravíssima e o motorista acumula sete pontos na carteira nacional de habilitação (CNH).

Controladores de velocidade funcionam desde fevereiro

Desde o dia 13 de fevereiro, três radares fixos e três lombadas eletrônicas estão em funcionamento na BR-101. Instalados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit), os equipamentos localizam-se em trechos de pista duplicada, em Imbituba, Tubarão e Sangão.
As lombadas ficam em Araranguá e Sombrio. No entanto, não há como obter, por ora, os dados sobre a quantidade de infrações por excesso de velocidade nestes pontos, cujo limite máximo também é de 110 quilômetros por hora.
Isto porque o levantamento é realizado pelo setor de operações do órgão. A empresa terceirizada, responsável pelos controladores de velocidade, emite os dados direto para o Dnit, na capital federal.

Uso da tecnologia para a segurança

Conforme dados da conferência global sobre o uso da tecnologia para aumentar a segurança nas rodovias, realizada em Moscou, reduzir a velocidade em 1% leva a uma diminuição de 2% no número de feridos leves, 3% menos feridos graves e 4% menos mortos.