O homem de 44 anos, acusado de matar Antônio Carlos Rodrigues Furtado, 61, foi solto em audiência de custódia, nesta sexta-feira,em Balneário Camboriú. A prisão aconteceu na quarta-feira, após o homem agredir Antônio Carlos até à morte durante um briga.

De acordo com o portal Diarinho, o juiz da 1ª Vara Criminal entendeu que mesmo com “fortes indícios” de que as agressões tenham matado Antônio Carlos, o agressor tem bons antecedentes e não justifica sua a prisão preventiva.

A Polícia Civil está investigando o caso. Uma das linhas de instigação é de que a briga foi por causa de um discussão política, onde o agressor é a favor do atual Governo Federal, e a vítima era contra. Outra possibilidade é de que a discussão começou por conta de uma dívida. 

Informalmente, o agressor relatou à polícia várias versões diferentes para tentar justificar as agressões. Mas durante depoimento na delegacia o agressor manteve-se calado.

O delegado responsável pelo caso,  Aderlan Angelo Camargo, de Balneário Camboriú, diz não acreditar que a discussão começou por política e entende o caso como homicídio qualificado.