A Justiça decretou ontem à noite a prisão preventiva do comerciante Paulo Cupertino Matias, que agora passa a ser oficialmente foragido pela polícia. Ele é o principal suspeito de matar o ator Rafael Miguel, de 22 anos, e os pais do jovem, João Alcisio Miguel, de 52 anos, Miriam Selma Miguel, de 50. 

O crime é investigado no inquérito policial instaurado pelo 98º DP, com apoio da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional. O carro utilizado pelo suspeito foi localizado na terça-feira e conduzido ao DP, onde foi apreendido. Testemunhas foram ouvidas e o delegado solicitou as imagens das câmeras de monitoramento do local para análise. 

Todas as circunstâncias relativas aos fatos e informações sobre o paradeiro do autor do crime estão sendo apuradas e diligências estão em andamento para localizá-lo”, informou ao UOL a assessoria da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Após receberem denúncia anônima, policiais encontraram o carro a 21 minutos de distância da delegacia, no Jardim Miriam, zona sul de São Paulo. O comerciante fugiu após atirar em Rafael Miguel e em sua família. O veículo, um modelo Up! vermelho, foi achado na Vila Joaniza. A placa do carro havia sido clonada, ou seja, usava uma placa falsa igual a de outro automóvel. 

Rafael e seus pais foram até a casa da namorada dele, Isabela Tibcherani, de 18 anos, e foram baleados, por volta das 13h55 de domingo (9), na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da capital. De acordo com o boletim de ocorrência, o pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, é autor dos disparos: “Rafael, acompanhado, de seus pais foi até a casa de sua namorada de 18 anos conversar com o pai dela sobre o namoro.

 

“Eles foram recebidos pela jovem e sua mãe. O comerciante, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas que estavam no portão da casa. As vítimas morreram do local”, diz o boletim de ocorrência.