Florianópolis

O convênio para a implantação de sistemas de videomonitoramento em 30 cidades catarinenses foi assinado Na tarde de ontem, em Florianópolis. Capivari de Baixo é uma delas.
Com a parceria, as despesas com a instalação dos equipamentos serão divididas entre o estado e o município. A princípio, dez câmeras serão instaladas em pontos estratégicos, que já estão definidos, como os nomes das ruas e avenidas.
O próximo passo será o lançamento dos editais para determinar as empresas que instalarão os equipamentos e farão as manutenções. A previsão é de que o sistema comece a funcionar em dezembro. “Municípios que possuem este sistema comprovam que a criminalidade reduziu, principalmente os praticados contra o patrimônio. Espero que em Capivari não seja diferente”, projetou o prefeito Luiz Carlos Brunel Alves.

Por outro lado, em Tubarão, o processo de instalação das oito câmeras, pelo qual o projeto foi elaborado em 2009 e enviado à secretaria de segurança pública, deve ser finalizado apenas no próximo ano. Isto porque a sala onde funcionará a Central Regional de Emergências, de onde será feito o monitoramento das imagens, está em reformas, no 5º Batalhão da Polícia Militar, no bairro São João. O prazo para a conclusão das obras é o fim de dezembro.
Os pontos onde serão instaladas as câmeras não estão definidos. As informações dão conta de que serão na área central e nos acessos principais à cidade. O projeto prevê, futuramente, a ampliação para 28 câmeras, por meio de parceria com empresas.

Laguna também receberá os equipamentos

Outra cidade beneficiada pelo sistema de videomonitoramento é Laguna. O prefeito em exercício, Luís Fernando Schiefler Lopes, também assinou o convênio ontem, na capital. Serão dez câmeras de segurança.
Ele destacou a importância da ferramenta. “Com isto, vamos ter mais apoio ao policiamento, o que vai garantir maior segurança aos moradores e turistas”, comemorou. A perspectiva é de que estejam em funcionamento até o fim do verão.
Este sistema ampliará o projeto da rede de monitoramento já em andamento, por meio de outro convênio entre o governo municipal e o Ministério da Justiça. A prefeitura vai elaborar o edital para iniciar o processo de licitação, que prevê a implantação de um circuito fechado de TV e monitoramento dos principais prédios históricos.

Ao todo, serão 18 câmeras. Será necessária a contratação de empresas para darem assistência na implantação do projeto, instalação dos equipamentos, configuração, testes e realização do treinamento dos guardas municipais que farão a operação do sistema.
São Ludgero e Braço do Norte também foram incluídas no convênio. Serão cinco na primeira e dez na segunda.