A ação para prender os traficantes e apreender 1,1 quilo de maconha foi coordenada pelos delegados Marcos Ghizoni e Adriano Almeida
A ação para prender os traficantes e apreender 1,1 quilo de maconha foi coordenada pelos delegados Marcos Ghizoni e Adriano Almeida

 

Mirna Graciela
Tubarão
 
Meio quilo de cocaína foi descoberto nesta segunda-feira pela polícia em um restaurante, na avenida Marcolino Martins Cabral, no bairro Aeroporto, em Tubarão. A ação resultou na prisão em flagrante de um homem de 59 anos. Ele foi encaminhado à Central de Plantão Policial (CPP) e, depois, ao Presídio Regional.
 
Durante cinco dias, os policiais militares do Serviço de Inteligência e do Pelotão do Patrulhamento Tático (PPT) da Polícia Militar monitoraram o esquema da venda. E, após constatarem o tráfico, um usuário de 20 anos foi abordado, por volta das 17 horas, depois que se afastou do lugar. Ele possuía um papelote da droga no bolso. 
 
Diante disto, com o reforço dos policiais militares de Braço do Norte, foi feito um cerco ao estabelecimento. Em cima de uma mesa, dentro do restaurante, eles encontraram 150 gramas da cocaína. Em uma busca, foi descoberto o restante do entorpecente, escondido embaixo de uma casa, situada nos fundos do mesmo terreno.
 
Também foram apreendidos R$ 750,00. Segundo um policial militar, tanto o homem quanto o local já eram ‘velhos conhecidos’. Ele  já possuía antecedentes criminais por tráfico de drogas. O usuário responderá a um termo circunstanciado. 
 
Quatro homens são presos em outra ação policial, pelos agentes da DIC
Pouco mais de um quilo de maconha foi apreendido nesta segunda-feira, em Tubarão. Em uma ação dos agentes da Divisão de Investigação Criminal (DIC), quatro homens foram presos e encaminhados ao Presídio Regional.
 
Após receberem uma denúncia de que ocorreria uma negociação no bairro São Clemente, os policiais civis deslocaram-se ao local, por volta das 12 horas, e observaram a movimentação. Três homens, de 30, 38 e 44 anos, estavam em um Ford Fiesta branco quando o veículo parou em frente a uma construção, e um outro, de 41 anos, aproximou-se e pegou um pacote. Ele trabalhava como pedreiro na obra. 
 
Depois de identificarem os suspeitos, os agentes prenderam os quatro. Não foi encontrado dinheiro, mas ficou caracterizado como tráfico em função da quantidade. A suposição da polícia é de que a maconha seria distribuída em Capivari de Baixo, local que mora o pedreiro. 
 
Segundo o delegado Adriano Almeida, não se sabe como ele pagou pelo entorpecente. “Pode ser algo que ocorre muito. A pessoa pega a droga e paga somente após revendê-la”, destacou o delegado. “É mais uma ação de combate do tráfico, causador de tantos problemas sociais existentes”, destacou o delegado.