quinta, 23 de maio de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Saúde e Equilíbrio - Fernando Viégas Delgado

Ataque cardíaco (iam) - tempo porta-balão

Publicado em 26/03/2019 00h07

Ataque cardíaco (iam) - tempo porta-balão

Um ataque cardíaco, também chamado de infarto do miocárdio, é o que acontece quando uma das artérias que fornecem sangue ao coração se fecha. Quando isso acontece, a parte do coração que normalmente recebe sangue daquela artéria começa a sofrer danos, ou seja, o músculo cardíaco desta região começa a ter morte das células.  É o resultado de uma série complexa de eventos acumulados ao longo dos anos, mas pode ser caracterizado pela oclusão das artérias coronárias em razão de um processo inflamatório associado à aderência de placas de colesterol em suas paredes. O desprendimento de um fragmento dessas placas ou a formação de um coágulo de sangue, um trombo, dentro das artérias acarretam o bloqueio do fluxo de sangue causando sérios e irreparáveis danos ao coração (necrose do músculo cardíaco). Tipicamente os sintomas do infarto são uma dor no meio ou à esquerda do peito, tipo aperto, pressão ou peso, muitas vezes com irradiação para o braço esquerdo, mandíbula e/ou costas.
A dor pode ser desencadeada por esforço físico, estresse emocional ou após uma refeição exagerada, mas também pode surgir subitamente em repouso. A dor do infarto apresenta piora gradual e é normalmente acompanhada de suores, falta de ar, palidez, inquietação e, muitas vezes, náuseas e vômitos. Ao contrário da angina estável, no infarto a dor dura vários minutos e não há alívio com repouso. Uma curiosidade é o fato de o paciente frequentemente relatar sua dor no peito como um aperto, fechando o punho e encostando a mão ao peito para tentar descrever essa dor opressiva. Quando o infarto se apresenta com os seus sintomas clássicos que acabamos de descrever, o próprio paciente consegue suspeitar que sua dor tenha origem em uma isquemia do coração. Nestes casos, o paciente costuma procurar atendimento médico rapidamente.

O problema reside nos infartos que apresentam sintomas atípicos, como é relativamente comum nos pacientes idosos, mulheres ou diabéticos. Muitas vezes não há dor no peito e os sintomas se restringem a cansaço intenso, náuseas e/ou um desconforto inespecífico no peito ou abdômen. Há muitos casos de pacientes que infartam e não ficam sabendo. Se a área necrosada for pequena e os sintomas atípicos, o paciente só costuma descobrir que já infartou quando vai fazer um eletrocardiograma ou um ecocardiograma de rotina. Hoje vamos nos ater ao IAM clássico e porque o tempo é tão importante. A ausência de oxigênio na parte irrigada pela artéria afetada leva a isquemia - sinalizada pela dor -, depois por perda da função contráctil da área - hipotensão e insuficiência cardíaca - e, por fim, a necrose da célula, isto é, perda total das células cardíacas que são substituídas por tecido fibrótico. Então temos um tempo onde vamos agir para reestabelecer o fluxo sanguíneo para a área afetada.

O tempo porta-balão consiste no intervalo de tempo médio decorrido entre a entrada do paciente com sintomas de infarto agudo do miocárdio, no pronto socorro, até o início do cateterismo de emergência, feita por meio de um cateter-balão para desobstrução da artéria afetada. É considerado o tratamento mais eficiente para crises de infarto. Quanto mais rápido o atendimento ao paciente vítima de infarto, melhores são os resultados e menores as complicações. O tempo máximo ideal para o atendimento é de 90 minutos, segundo recomendação da American Heart Association.

Ao surgirem os primeiros sintomas, procure socorro imediatamente. Não dirija automóvel e evite andar ou carregar peso mesmo que a dor seja mínima; se estiver com alguém que apresente sintomas de infarto por mais de dez minutos, não perca tempo: procure socorro urgente. Mantenha a pessoa aquecida e calma. Salvo orientação médica em contrário, não lhe dê coisa alguma para beber ou comer; não se iluda com a aparência de sintomas de azia intensa, pois eles podem indicar, na verdade, alterações cardíacas importantes; transmita confiança ao infartado e evite entrar em pânico. Os primeiros socorros são fundamentais para salvar vidas. Procure um centro médico com estrutura de hemodinâmica (cateterismo), que possua o” Protocolo de Dor no Peito” ou seja, que possa atender doenças cardíacas de emergência, e destaca o objetivo principal da aplicação do tempo porta-balão. Esse procedimento tem por finalidade reduzir a mortalidade imediata e tardia, evitando complicações futuras por conta do infarto. Quando uma artéria perde contato com a circulação sanguínea, também perde massa muscular, fazendo com que o coração fique mais fraco com o passar do tempo, não custa repetir. Conheça os serviços de sua cidade e pergunte sobre o indicador Porta-Balão. Boa semana.


Calendário
21/3 Dia Mundial da Infância
21/3 Dia Nacional da Síndrome de Down
22/3 Dia Mundial da Água
24/3 Dia Mundial de Combate a Tuberculose

Dicionário Médico
Angina: É dividida e Angina Estável e Instável. Angina Estável é a isquemia cardíaca causada pelo esforço físico, estresse ou qualquer outra situação que aumente temporariamente a demanda de sangue do músculo cardíaco. Há uma ou mais obstruções nas artérias coronarianas, mas elas não são grandes o suficiente para causar dor em repouso. Angina Instável é a isquemia cardíaca que ocorre em repouso ou com apenas mínimos esforços, como pentear o cabelo ou tomar banho. A obstrução é grande o suficiente para que o fluxo de sangue seja inferior ao necessário em situações basais.

Dicas de Saúde
Não há dúvida de que a melhor maneira de evitar o infarto é reduzir a exposição aos fatores de risco: fumo, obesidade, diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol, estresse e vida sedentária, portanto, fica a dica!


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital