sexta, 18 de janeiro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Rafael Andrade

A última semana

Publicado em 22/10/2018 00h10

Confesso que nunca vi uma eleição tão conturbada como a que estamos tendo, principalmente a de nível nacional. Sou eleitor há 20 anos e já fiz de tudo nos dez pleitos que participei, todos como cidadão e não lutando por cargos. Já depositei meu voto em postulante que me orgulhou com seu trabalho político, em figuras que me decepcionaram após eleitos, em candidatos que chegaram a vencer, mas não puderam assumir, aí por influência da justiça, que impugnou, e para chegar a tal ponto é porque tem razão, já votei no branco, no audacioso nulo, já deixei de ir à minha seção por motivos de doença e/ou viagens, e também já justifiquei por estar longe do domicílio eleitoral.   

Agora, pleno século 21 e chegando à segunda década do novo milênio, observo uma participação muito mais ativa da população, apesar de milhões já abusados da política brasileira, pois somos espectadores de corrupção há anos, e isto enche sendo veiculado todo dia no Jornal Nacional - que assisto quando posso, trabalho sempre durante o precioso horário nobre da TV.
Mas também foi gigante a não participação no 1º turno, cerca de 8% dos brasileiros votaram ou em branco ou nulo em 7 de outubro. Os números seguem a tendência do que ocorreu na última eleição, em 2014. Os percentuais relativos aos votos nulos e abstenções cresceram em comparação a 2014. No último pleito, os nulos representavam 5,8% e em 2018 foram para 6,1%. As abstenções eram 19,4% e passaram a ser 20,3%. Já os votos brancos diminuíram, em 2014 correspondiam a 3,8% e hoje chegam a 2,6%. Essas três modalidades não entram nas contas dos votos válidos, que chegaram a 91,2% nas eleições deste ano. Os valores de ausentes na 1ª etapa do pleito vem crescendo devagar quando comparada ano a ano. Em 2010 o número era 18,1%. Em 2002, a abstenção atingiu 17,7% e em 2006, 16,7%.

Apesar disso, muitos dos que interagem e usufruem do poder do seu título eleitoral, chegaram a um ponto de briga, assassinato, desavença odiosa, extremismo. De um lado apoiadores de Bolsonaro, do outro correligionários do Haddad. Aos que debatem política e pensam no desenvolvimento do país, e fundamentam tudo com educação, meus parabéns, mas aos que passam a confundir eleição com campeonato de futebol, lamento, pois há muito ainda que crescer no meio. No mais: sucesso a todos e bom voto!

Pesquisas apontam dobradinha do PSL
O Ibope aponta vitória de Jair Bolsonaro neste segundo turno frente a Fernando Haddad, com 59% das intenções de votos válidos, contra 41% do petista. O mesmo percentual é definido em levantamento feito em Santa Catarina: 59% do postulante Comandante Moisés (PSL), e 41% a Gelson Merisio (PSD), que ficou em primeiro no dia 7 de outubro. Tudo pode acontecer, claro, já que a realidade das urnas é totalmente diferente. Mas pelo que observo em minha rede de amigos virtuais, principalmente no Facebook e Instagram, o capitão reformado do Exército brasileiro, Jair Bolsonaro, vence com ampla tranquilidade no país, e o coronel da reserva do Corpo de Bombeiros, com 20 anos de atuação no 8º Batalhão, onde chegou a ser comandante e tive a honra de entrevistar várias vezes, deverá ser o próximo governador de Santa Catarina. O PSL é o partido que mais cresceu neste pleito, sem dúvidas, traz uma política nova, defende o respeito, a igualdade, a economia e é amplamente anticorrupto, já que não há nenhum processo que prove o contrário. Se realmente vencer, terá que se garantir e manter a idoneidade. O partido pode ter uma certeza, o povo irá cobrar.

Foto da semana
O Mercado Público de Tubarão, na famosa rua Altamiro Guimarães, no bairro Oficinas, é uma questão a ser debatida com mais carinho pelas autoridades. O local, que abre somente dois dias por semana e traz as mais diversas opções da agricultura familiar da região, alimentos orgânicos de qualidade, também transparece um tipo de cultura que não pode ser perdido na cidade, a de município interiorano. No meu ponto de vista, é possível que o mercadão abra pelo menos de segunda a sexta-feira, porém com melhor organização e fiscalização. O imóvel, pelo que notei na minha última passada por lá, há duas semanas, está com muitos pontos carentes de uma bela reforma. Fica a dica. No mais, espero que a história e a essência do local sejam mantidas por ainda muito tempo.

É fato
O monitoramento do trânsito por câmeras em Tubarão, pela Polícia Militar, e a liberação de multas desde o último dia 1º de setembro, fez com que houvesse uma redução significativa do número de furtos, roubos e, principalmente, de imprudências até então exageradas por motoristas, que estão bem mais atentos. E a tendência é aumentar o número de pontos. Parabéns a todos os envolvidos!

Denúncia
Ferro contorcido, enferrujado e falta de atenção explícita. Posso utilizar muitos outros adjetivos para legendar este ponto de ônibus, o qual tive o desprazer de sentar dias desses. O (de)abrigo de passageiros fica em plena Praça 7 de Setembro, no centro de Tubarão, bem do lado do Museu Willy Zumblick. Deveria ser uma obra de arte este ponto, mas não é o que se vê. O perigo de uma criança (ou até um adulto) se cortar e ser infectado com tétano é eminente. Estou de olho!


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital