domingo, 16 de dezembro de 2018
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Quarta Crítica - Ronaldo Sant'Anna

Objetivos ou sonhos?

Publicado em 11/09/2018 00h38

Se alguém perguntasse a você, caro leitor, quais são os seus objetivos na vida, o que responderia? Provavelmente, como a maioria das pessoas faz, diria que quer “ser feliz, ganhar na loteria, cursar uma faculdade, viver um grande amor, viajar, comprar uma casa para sair do aluguel”, enfim, são centenas de respostas diferentes, dependendo de cada pessoa, mas todas com um componente comum: um desejo meio difuso, sem uma definição clara. Se você pensa da mesma maneira, aí vai uma notícia não tão alvissareira: você não tem objetivos. Como assim? - dirá o leitor mais reativo - claro que tenho, afinal “ser feliz” é um excelente objetivo para a vida de cada um. Sim, a busca pela felicidade é, e deve ser, um norte para a existência de todo indivíduo, porém o que estou afirmando é que concretizar este desejo é o problema dessa equação vivencial. O que a maioria das pessoas tem são desejos, anseios, vontades, sonhos, processos mentais que, na maior parte das vezes, não se traduzem em realização. É por isso que muita gente passa a vida pensando, por exemplo, em “ser feliz”, mas não estabelece processos para chegar a isso.

Em primeiro lugar, o que é “ser feliz”? É necessário determinar o que entendemos por felicidade. Para alguns, pode ser ter um trabalho no qual se realize, para outros pode ser a formação de uma família, para alguém ligado às coisas materiais pode ser o acúmulo de bens, já para desapegados pode ser uma vida mais ascética, voltada para valores espirituais, são tantas as projeções do que é ser feliz quantos são os seres humanos neste planeta. Assim, o primeiro passo é definir qual é seu objetivo. Por exemplo, alguns podem querer ganhar uma grande quantia, digamos… um milhão de dólares. Cada objetivo deve ser mensurável, ou seja, tem que poder ser medido, para que se saiba quando foi atingido. Assim, ficar rico é algo difuso, já ganhar um milhão de dólares é um número preciso, que pode ser verificável ao ser alcançado. Este é o primeiro passo.

Porém, em quanto tempo eu quero atingir essa quantia? Eu posso querer muito este dinheiro, mas se não determinar um prazo, é possível que leve a vida toda. Se eu não estabelecer um tempo para atingir o objetivo, como vou saber se este foi atingido? Assim, o objetivo deve ser formulado desta maneira: quero ganhar um milhão de dólares antes de chegar aos 30 anos, por exemplo. Este é o segundo passo. Depois de determinado o que queremos e em que prazo, chegamos ao terceiro passo: como vou fazer isto? Posso até hoje querer ser astronauta, ou jogador profissional de futebol, mas no estágio atual da minha vida isto é impossível. Por mais que eu queira, a preparação deveria ter acontecido anos atrás. Não basta querer intensamente, é necessário colocar este desejo em prática, e esta tem que ser de acordo com o objetivo. Se eu quero cursar uma faculdade e não tenho dinheiro, vou pedir uma bolsa, conseguir financiamento estudantil, enfim, buscar maneiras de chegar lá.

Lembrando que qualquer objetivo deve ser desafiador, para nos impulsionar sempre para cima, porém realizável, como demonstrado na minha vontade de ser astronauta. Sonhar é importante, mas concretizar um sonho é uma realização que pode dar sentido a toda uma existência.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital