Operação Oxigênio: Governo de SC troca Chefe da Casa Civil durante investigação sobre fraude em compra de respiradores

Amandio João da Silva Junior, ex-secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, assume nesta segunda-feira a cadeira deixada por Douglas Borba, um dos investigados no caso.

Após Douglas Borba pedir a exoneração do cargo de Chefe da Casa Civil, do Governo de Santa Catarina, a assessoria de imprensa do Estado comunicou quem será seu substituto: Amandio João da Silva Junior, ex-secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Sustentável. Ele assume suas novas funções nesta segunda-feira (11), e imediatamente passa a compor a equipe de Governo.

A mudança veio em meio a crise que o Governo enfrenta com a compra de 200 respiradores mecânicos ao custo de R$ 33 milhões, com pagamento antecipado, sem a exigência de qualquer garantia e sem as mínimas cautelas quanto a verificação da idoneidade e da capacidade da empresa vendedora. Os equipamentos ainda não foram entregues.

A Veigamed, do Rio de Janeiro, que faz a intermediação da compra dos equipamentos na China, é investigada na Operação Oxigênio junto com o Governo de Santa Catarina por fraude no processo de aquisição dos respiradores, mediante um sofisticado esquema criminoso que envolveu a corrupção de agentes públicos, falsidade ideológica em documentos oficiais, criação de empresas de fachada administradas por interpostas pessoas e lavagem de dinheiro.


Renúncia de Douglas

Douglas Borba prestou depoimento sobre a Operação Oxigênio na manhã de sábado (9), na Diretoria Estadual de Investigações Criminais, em São José, na Grande Florianópolis. Ele apresentou sua renúncia ao cargo neste domingo com a justificativa de cuidar de sua defesa na investigação.

Detalhes da investigação permanecem sob sigilo.