Gravatal

O MDB de Gravatal decidiu em reunião nesta semana expulsar do partido o atual prefeito Wanderley Nazário Marega. O motivo é infidelidade partidária. Ele foi eleito como vice de Edvaldo Bez de Oliveira, o Vardo, que concorreram na última eleição com chapa pura.

Após a cassação de Vardo, Marega assumiu a prefeitura, e de acordo com o partido não vem cumprindo suas obrigações partidárias desde então.

Em dezembro de 2019 o presidente da sigla, Rudnei Carlos do Amaral Fernandes, enviou um ofício a Marega comunicando seu afastamento, mas o atual prefeito não assinou. 

Em uma nova reunião na segunda-feira (2), o partido entendeu que Marega não assinaria o documento e decidiu expulsá-lo.

“Assim que ele assumiu a prefeitura a primeira coisa que fez foi exonerar todos os secretários que atuaram ao lado dele e de Vardo durante a campanha e a gestão. E agora ele está do lado de outras pessoas ligadas a partidos diferentes. Ele foi um grande traidor”, disse Rudnei.

Marega foi procurado pela redação e disse que estava em Brasília. Questionado sobre a expulsão do partido, ele disse que não tem conhecimento. Mas confirma que recebeu o ofício e não assinou porque não quer sair do partido.

“Não era isso que eu queria, mas se é o que eles querem vou pedir minha saída”, disse Marega.

Esse é o segundo político expulso do MDB em Gravatal entre dezembro e março. No fim de 2019 o vereador Beto também foi expulso por infidelidade partidária.