Tubarão

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), de Tubarão segue com o seu ciclo de encontros com candidatos da Amurel ao pleito de 7 de outubro. Nesta segunda-feira (24), a entidade e representantes das instituições que integram a campanha do Vote em candidatos da Amurel, receberam o candidato do PSDB a deputado federal, José Luiz Tancredo.

O presidente da CDL, Harrison Marcon Cachoeira, destacou sobre a importância dos encontros e ressaltou que está otimista em relação a campanha que prega o voto em candidatos da região. Ele pontua que é uma semente ‘plantada’ e que para dar resultados passa necessariamente pelo entendimento do eleitor em fazer a sua parte, ao dar o voto a um candidato a deputado federal e estadual da Amurel.

No encontro, o postulante a uma vaga na câmara citou a sua atuação de 36 anos na vida pública, como um aprendizado que o credencia a desempenhar uma função em Brasília, no Distrito Federal. Com isso, pontuou o seu conhecimento voltado a gestão pública e sua atuação como secretário em alguns governos do município e em na assessoria de outras prefeituras.

Avaliando que haverá uma mudança de até 30% para a câmara e mostrando-se bastante confiante na sua eleição, Tancredo ressalta que surge a grande oportunidade para a sua vitória no pleito do dia 7. Ao destacar a falta de representatividade da região, ele fez um comparativo dos investimentos públicos feitos na Amurel e nas regiões de Criciúma e Araranguá, onde citou as desigualdades existentes diante do que a região canaliza.  “Falo apenas em verba federal que a Amurel deixa de receber por falta de representatividade. Se formos citar recursos do Estado, o montante será ainda bem maior”, explicou.

Ele lembrou que a região tem obras pontuais que precisam de defesa para sua realização, como na parte do modal ferroviário, rodovias e no turismo como forma de alavancar a economia regional. Tudo isso, segundo ele, passa pela criação de projetos, planejamento e diagnóstico. O candidato tucano defendeu ainda a necessidade de se ter eleições unificadas e com mandato de cinco anos e um imposto único e redução de gastos pela máquina pública.