O presidente Jair Bolsonaro informou, pelo Twitter, na manhã desta segunda-feira (8/4), a saída de Ricardo Vélez Rodriguez do Ministério da Educação (MEC). O chefe do Palácio do Planalto aproveitou e já anunciou quem ficará à frente da pasta: o professor Abraham Weintraub. Senador Esperidião Amin estava entre os nomes cotados para assumir a pasta.

“Comunico a todos a indicação do professor Abraham Weintraub ao cargo de Ministro da Educação. Abraham é doutor, professor universitário e possui ampla experiência em gestão e o conhecimento necessário para a pasta. Aproveito para agradecer ao Prof. Velez pelos serviços prestados”, escreveu Bolsonaro na rede social. 

O economista Abraham Weintraub e o irmão Arthur foram responsáveis pelo tema da Previdência durante o governo de transição. Ele era atualmente secretário executivo da Casa Civil, tendo sido apresentado a Bolsonaro pelo chefe desta pasta, o ministro Onyx Lorenzoni.

Formado em economia pela USP, Abraham trabalhou no Banco Votorantim, onde exerceu os cargos de economista-chefe e diretor, entre outros. Depois, passou pela Quest Corretora. Nos últimos anos, lecionou pela Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp), como professor de Ciências Contábeis.