Sr. Evaldo, venho acompanhando o caso desta fosfateira desde março deste ano, quando veio à tona. Pelo que pude perceber, o projeto era para sair do papel sem o nosso conhecimento, bem escondido mesmo, uma verdadeira arapuca para a nossa região. Posso dizer-lhe que eu também questionei o meu amigo Fernando de Carvalho, da EcoTV, quando ele me falou que isso seria uma bomba. Ao pesquisar sobre a Bunge, eu vi que ela iria estourar nas mãos dos nossos filhos e netos, aí a ficha caiu…

Pelo que eu pude entender através da seu artigo no Notisul, na página 13 do último dia 5, o senhor é contrário aos embargos impostos pela ação civil pública (nº 2009. 72.00.006092-4). Esse é um direito seu, não tenha dúvidas disso, porem, achei ridícula a sua sugestão ao final da matéria, as garotas que você se refere são mulheres com opinião formada, conheci algumas delas, e posso dizer que são as garotas mais bem informadas que eu conheço, uma arquiteta, uma escritora, professoras da Ufsc e Unesc, agricultoras de orgânicos, entre outras…

Para finalizar, vou deixar alguns link’s para você informar-se o quanto ingênua são as nossas faixas (http://projeto-reciclar.blogspot.com/2009/11/comite-do-rio-tubarao-se-manifesta.html; http://projeto-reciclar.blogspot.com/2009/11/fostateira-de-anitapolis-sc-na-imprensa.html)…
Desculpe se as minhas expressões foram rudes, não é nada pessoal, também estou expressando a minha opinião.