A ovinocaprinocultura tem mostrado nos últimos anos ser uma atividade agropecuária de extrema importância.
O atual crescimento da atividade relacionado a ovinos e caprinos está diretamente ligado ao crescimento e diversificação do mercado consumidor desses produtos. Este crescimento, entretanto, só não é maior por causa da desorganização da cadeia. O setor vive, apesar de todo crescimento, um descompasso de produção, qualidade, volume e frequência de colocação do produto no mercado. É por esses e outros motivos que se tem visto a entrada de produtos importados para suprir essa carência no mercado brasileiro.

Como em todo setor produtivo, muitas são as dificuldades para a organização da cadeia de produção na ovinocaprinocultura. O que preocupa é que a desorganização do setor reflete, em parte, a desorganização dentro das propriedades. Por exemplo: para se firmar um contrato com comprador de carne ou leite, é fundamental garantir qualidade, volume e, principalmente, constância de fornecimento para que os consumidores possam ter sempre a disponibilidade do produto. Para que esse fornecimento aconteça, o produtor precisa organizar-se dentro da propriedade para garantir ao mercado um produto que, além de atender as expectativas do consumidor, seja oferecido de forma frequente. Um produto homogêneo, em quantidade e qualidade e este têm faltado no mercado principalmente para os consumidores que se dispõem a pagar um preço diferenciado por este nobre produto.

A organização da cadeia começa também pela organização interna da propriedade. Tanto para ovinos, caprinos, o que se percebe dentro das propriedades é um reduzido controle das atividades. Não está se falando aqui em controles elaborados com programas de computador, mas simples anotações para que o produtor ou técnico tenha informações suficientes para planejar melhor a atividade. É preciso melhorar as anotações e registros de informações realizados nas fazendas para se conseguir fazer os controles zootécnicos e econômicos. Os rebanhos de ovinos e caprinos necessitam ser criados com profissionalismo, não existe mais lugar para os amadores. Precisamos tratar a criação de ovinos e caprinos com os mesmo manejos que utilizamos na criação de bovinos, suínos, etc….

Sem esses registros, fica difícil para o produtor ou técnico poder tomar qualquer decisão buscando planejar a atividade para suprir as carências mercadológicas citadas anteriormente.
Apesar de não ser nada inédito meus comentários, o pouco que tem sido feito no sentido de trazer para a realidade dos produtores informações gerenciais que permitam a eles uma melhor organização e planejamento da produção, vem da Epagri que através de alguns valorosos funcionários tem levado aos produtores o entendimento de técnicas e manejos e assim construir grupos de interesse para fornecer produtos com qualidade e em quantidade para determinado mercado consumidor.

A ovinocaprinocultura há muito tempo é tida como uma atividade promissora, mas a organização e estruturação da cadeia produtiva devem ser priorizadas para, de forma conjunta, promover e difundir os produtos de ovinos e caprinos. Neste sentido, no dia 29 de outubro de 2009 através da secretaria de desenvolvimento regional em Braço do Norte, tivemos a liberação de verba para a construção do primeiro abatedouro comunitário da região. Este empreendimento será, sem dúvidas, um grande salto na organização da cadeia produtiva de nossa região.