É uma vergonha o que está acontecendo no cemitério da nossa cidade Horto da Saudade. A terra que cobre os túmulos está sendo levada para outra parte. Como consequência deste ato, estão surgindo crateras enormes uma atrás da outra.
 
É uma tremenda falta de responsabilidade e de vergonha na cara de quem comanda esse trabalho.
 
Estão carregando terra para benefício próprio ou para algum outro setor de trabalho. Há algum interesse em roubar ou levar aquela terra, porque é uma terra adubada. O operador da retroescavadeira, se for uma pessoa fiel, poderá dizer para onde aquela terra está sendo levada, porque ele é que dirige a máquina que cava e enche os caminhões.
 
É falta de caráter menosprezar aquele santuário, um lugar mais bonito da nossa cidade. Alguém poderá alertar o poder público, que tem a capacidade de resolver e pôr um fim a este escândalo que está acontecendo em nosso cemitério.
 
É uma falta de visão, desprezo, respeito e responsabilidade dos que ocupam os cargos públicos. As cheias em nossa cidade estão acontecendo é por falta de projetos e planos dos órgão públicos. As cheias estão acontecendo porque as ruas foram construídas acompanhando as baixadas e os pantanais. Para evitar esses problemas, elas deveriam ser construídas à altura da margem do rio. Assim, evitariam os problemas e gastos contínuos nos tempos de tempestades.
 
O nosso rio está velho e fundo, não precisa fazer buraco com dragagem para escavações das águas. Tudo já foi feito. As cheias dependem, somente, dos temporais e das marés altas, que impedem a vazão do rio.
 
Este dinheiro da dragagem deverá ser aproveitado para levantar as ruas e indenizar as casas que foram construídas indevidamente. Os entendidos neste assunto dizem que, futuramente, dentro de 30 anos, o mar vai subir um metro e meio. Se isto acontecer, quando houver tempestades, vai ser um problema para nossa cidade. Quando houver tempestades, as pontes mais baixas na margem esquerda do rio e nos banhados, da localidade de Congonhas, vai ser uma calamidade.