A Faesc inicia 2016, o sexagésimo oitavo ano de sua fundação, com fé e otimismo, apesar das dificuldades que surgem no horizonte da economia brasileira. Em face da natureza da atividade agrícola e pecuária, o principal papel da Faesc é a defesa política do setor primário da economia e a proteção econômica da classe rural. No Brasil e no mundo inteiro, a agricultura é um segmento fragilizado que requer proteção política, econômica e institucional. Em nosso País, o setor tornou-se competitivo e conquistou mercados importantes, mas, mesmo assim, requer proteção porque sofre concorrência desleal de outros países que gastam bilhões de dólares em subsídios aos seus agricultores. 

O produtor rural quer preço justo para sua produção. Para isso, precisamos trabalhar em duas pontas. Em uma extremidade, ajudá-lo a ser eficiente e competitivo e, para isso, são necessários recursos financeiros das linhas de crédito rural suficientes e no prazo certo, assistência técnica de qualidade, programas de estímulo, tipo troca-troca de sementes, etc. Nesse aspecto, os juros cobrados no Brasil ainda são elevados. De outro lado, precisamos aperfeiçoar os mecanismos de comercialização e de intervenção no mercado, missão que as cooperativas perseguem incessantemente. 

Hodiernamente podemos afirmar que o produtor rural catarinense está preparado para os desafios da economia globalizada e tem todas as ferramentas e oportunidades de qualificação. É essencial perseverar na capacitação da família rural, tarefa que o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC) vem realizando com muito sucesso; e manter a diversificação de atividades, buscando em todas elas o aumento da produtividade. Somente em 2015 investimos, através do Senar/SC, mais de 15 milhões de reais em formação profissional rural e outras ações para formar, qualificar e requalificar mais de 150 mil produtores, trabalhadores rurais e seus familiares. Todo esse esforço instrucional é absolutamente gratuito para o produtor.

Podemos, hoje, festejar um avanço importante: a sociedade brasileira melhorou sua percepção sobre o universo rural e o percebe como setor essencial da economia nacional, entrando na pauta geral de preocupações da população brasileira. 

O sistema Faesc/Senar deseja que 2016 seja um ano repleto de conquistas e pleno de realizações.