Desde 1991, a Federação Internacional de Diabetes e a Organização Mundial da Saúde definiram 14 de novembro como o Dia Mundial do Diabetes. Desde então, em âmbito mundial, a utilização da cor azul e o movimento Novembro Azul apresentam estratégias para a sensibilização e o alerta quanto ao diabetes, que já atinge mais de 400 milhões de pessoas no mundo, causando mais de 5 milhões de mortes anuais. 

Segundo dados da Federação Internacional de Diabetes, estima-se que tenhamos aproximadamente 592 milhões de diabéticos em 2035. Outro dado alarmante é que uma em cada duas pessoas com diabetes não sabe que tem a doença. Por essa razão, conhecer os sinais e os sintomas da doença, bem como as ações de detecção precoce e prevenção são de extrema importância.  

Além desse movimento, ocorre também, em âmbito mundial, e cada vez com mais força no Brasil, a caracterização do Novembro Azul como mês de alerta quanto ao câncer de próstata. Considerado o segundo mais comum na população masculina em todo o mundo, o câncer de próstata ocupa a 15ª posição de mortes por câncer em homens, representando 6% do total de mortes por câncer no mundo.

Segundo os dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), estimam-se 61.200 novos casos de câncer de próstata no Brasil em 2016. Esses valores correspondem a um risco estimado de 61,82 novos casos a cada 100 mil homens, sendo maior esse risco na região sul do país (95,63/100 mil).

Esses dados nos levam a olhar para a saúde do homem de modo geral. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, as diferenças de morbimortalidade entre homens e mulheres são amplamente conhecidas: os homens morrem mais cedo, morrem principalmente por causas externas (acidentes e violências) e são mais suscetíveis às doenças cardiovasculares. Além disso, possivelmente pelos comportamentos de risco mais frequentes, procuram menos os serviços de saúde.  

Por considerar a importância e a relevância de ambos os movimentos, os quais estão associados ao nosso compromisso com a saúde regional, a Unesc veste-se de azul durante o mês de novembro em prol da saúde do homem e da conscientização sobre o diabetes. Nesse sentido, a Unidade Acadêmica de Ciências da Saúde, por meio de seus cursos de graduação e da Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva, em parceria com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, organizaram uma intensa programação com intuito de sensibilizar a comunidade interna e externa da universidade para a prevenção contra esses agravos. 

Apesar dos esforços e ações empreendidos durante este mês, a preocupação com a temática é constante. Capacitar os futuros profissionais de saúde para lidar com esses graves problemas de saúde pública, bem como esclarecer a comunidade em geral sobre a identificação e a prevenção, estão entre os compromissos assumidos pela Unesc, por meio de suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, em uma forte parceria com o setor público de saúde, por meio de projetos e convênios.