Janeiro chegou e com ele as obrigações de início de ano, como: IPTU, IPVA, material escolar e outros peartinentes do mês de janeiro. Falando em material escolar, para o bom consumidor, é hora de pesquisar e, se possível, fazer esta compra, que muitas vezes ainda se encontra no preço de 2010.
 
Falando em preço, espera-se que não haja aumento este ano, embora que só o consumidor dos mesmos produtos comprados no ano passado  poderá  identificar se houve ou não o aumento. Mas, para evitar muita despesa, os consumidores devem valorizar a pesquisa, no mínimo em três estabelecimentos comerciais de crédito do consumidor, observar preço, qualidade e atendimento. Verificar antes o que se pode aproveitar do material do ano passado, como exemplo, livros que possam ser aproveitados pelo filho mais novo. Mochila escolar que muitas vezes não há necessidade da compra neste mês, porque a do ano passado ainda está em boa condição de uso. 
 
Procurar sempre saber o preço à vista, mesmo que queira comprar a prazo. Caso resolva comprar à vista, não se esquecer de pedir desconto. Cuidado com as compras casadas. A escola não deve direcionar o consumidor para a casa comercial, porque o consumidor é livre para o ato da compra. Peça sempre o cupom fiscal; converse com o lojista a possibilidade de troca. Valorize o estabelecimento comercial que respeita os direitos do consumidor.
 
Uma boa atitude de economia é procurar realizar esta compra sem a presença da criança. A criança não tem noção de preço, portanto, acompanhando os pais poderá ter interesse por material bem mais caro que a condição de compra dos pais naquele momento. Além dos pais  proporcionarem uma grande alegria aos filhos chegando em casa com o material comprado e, assim, a criança ficará bem mais feliz.