Com o aumento e visibilidade da comunicação, a imagem e reputação tornam-se cada vez mais avaliadas. Quer seja de entidades públicas ou privadas, de políticos ou de profissionais, a visão social pode ser apurada através de pesquisa ou “sentida” pela observação do cotidiano.
 
Muitos trabalham a sua imagem utilizando as várias ferramentas de marketing, pagando por serviços de profissionais para transmitir a imagem considerada ideal. Outros gastam dinheiro em ajudas e promoções dos mais variados matizes para o mesmo objetivo. Atinge as pessoas de maneira difusa. Em outros casos, a imagem decorre da sua reputação.
 
A reputação, no entanto, é formada pela opinião dos stakeholders. São os clientes revendedores, consumidores, acionistas ou sócios, fornecedores, empregados, redes sociais, bancos, sindicatos, ONGs e demais atores que se relacionam com a entidade ou as pessoas. Poderia acrescentar ainda o comportamento com respeito às leis fiscais e ao ecossistema. E essa reputação não é conseguida diretamente com o poder do dinheiro. É uma formação decorrente de suas ações. Em exposição mais simples, diria que a reputação melhor ou pior decorrente de sua credibilidade. Em certo sentido, diria que é uma versão mais apurada do que era considerado como palavra de honra. A mentira ou a manipulação de informação é o maior veículo para destruir a sua boa reputação.
 
Em termos de administração de qualidade e de participação em um mercado cada vez mais competitivo como está ocorrendo a cada ano, a reputação passa a ter um valor considerável.
 
Na vida real e de forma objetiva, uma boa reputação estaria na presteza com que a entidade atende os interessados; no cumprimento dos prazos acertados para a entrega do produto ou serviço; dentro da qualidade negociada e com preços considerados justos. Preços justos não são necessariamente os menores.
 
Outra observação óbvia é que os de boa reputação geralmente estão entre os líderes nos campos em que atuam e por seguinte são copiados. Motivo por que precisarão sempre manter em desenvolvimento para que as avaliações continuem a lhes favorecer para não serem ultrapassados pelos novos concorrentes.