Chamou-nos atenção o seguinte pensamento em que os filósofos iluministas acreditavam: “Se todos fizessem parte de uma sociedade justa, com direitos iguais a todos, a felicidade seria alcançada”. Diante disto é que vamos refletir um pouco mais sobre direitos humanos e cidadania nos dias atuais.

O mundo em que vivemos não vai bem, pois falta ética e respeito para com as pessoas. Esses problemas originam-se de outro ainda maior, a falta de cidadania. Muitas pessoas não respeitam nem a si, quem dirá o próximo. Pensam que têm o direito de fazer tudo o que vem em mente. A violência, por exemplo, é comumente praticada por adolescentes que entram no mundo das drogas cada vez mais cedo. Além da violência, há também a corrupção, pois quem trabalha no pesado é o povo e quem leva a melhor são os políticos (ladrões). É aí que encontramos a ausência dos direitos humanos e cidadania. Primeiro, há aqueles que querem comprar nossos votos e triste daquele que se vende por pouco.

Onde é que está a consciência dessas pessoas? Muitas delas não sabem a importância de se eleger um bom candidato para representá-los. O dinheiro que pagamos em forma de impostos deveria nos beneficiar, mas, ao contrário, vai parar no bolso dos políticos corruptos. Milhares de pessoas passam o dia sem ter o que comer e, se algumas famílias possuem algum alimento, é pela bondade dos outros; mesmo assim, às vezes, não é suficiente para matar a fome. “Filósofos iluministas, como Jean Jacques Rousseau, já defendiam a ideia de um estado democrático com igualdade para todos”. Se isso acontecesse, na prática, nos dias de hoje, o mundo não estaria com tanta violência, falta de respeito, corrupção e miséria.