Ao sair de férias, é comum dizermos ou escutarmos de quem está pronto para o descanso: “tudo o que você precisa está nesta pasta”, até que se descobre que algumas coisas que deveriam estar prontas ainda nem foram começadas. Aí o chefe, ou melhor o gestor, vem e pede o status do projeto e o colaborador que cobre as férias informa que ainda faltam alguns itens a serem complementados.

Claro que o gestor retruca que deve haver algum mau entendido e que, devido à importância do projeto, os itens devem estar prontos hoje. Claro que o status passado para o gestor é que tudo estava em ordem. Enfim, não adianta discutir. É preciso completar as tarefas e entregar o projeto a contento da gestão. Neste momento, não interessa ao gestor quem fez ou deixou de fazer. Ele precisa dos itens prontos para atender aos compromissos. Na maioria das empresas, que não adota o esquema de férias coletiva, esta cena faz parte do cotidiano.

Seja qual for o esquema de férias da empresa, uma coisa é certa: quando um colaborador está em férias tem alguém que trabalha mais do que sua carga normal de trabalho. Quem está na empresa e irá cobrir as férias, terá que trabalhar mais, pois terá que executar as suas tarefas do dia-a-dia e as do outro colaborador. É possível distribuir as atividades para vários colaboradores, mas normalmente isso não é feito, pois existe um inter-relacionamento das atividades e é melhor que uma pessoa execute todas as tarefas.

Para que seja realmente proveitoso o período, tanto empresa como colaborador precisam planejar as férias. O momento é uma ótima oportunidade para validar as atividades do colaborador que está em férias, investigar se as normas e políticas estão sendo seguidas, contatar fornecedores e clientes e validar o relacionamento, pessoal e corporativo criado pelo colaborador e, principalmente, treinar uma segunda pessoa para atuar em um determinado cargo ou posição, seja uma necessidade, oportunidade ou decisão estratégica.

No caso de um treinamento para atuar como back-up, o trabalho é ainda maior, pois durante as férias o substituto necessitará de apoio e orientação. Uma afirmação pode ser feita, sem dúvida: férias precisam ser planejadas e sempre alguém irá trabalhar mais durante as suas férias.