Como todos nós sabemos, qualquer serviço que envolva transações bancárias requer um cuidado especial, logo, ter precaução é sempre uma atitude que irá evitar problemas ao contratante.

Inicialmente, é importante discorrer acerca do empréstimo consignado, o qual é uma modalidade de crédito com desconto de parcelas em folha de pagamento, concedida a aposentados, pensionistas, servidores públicos e trabalhadores de empresas privadas, possibilitando ao contratante crédito com taxas de juros menores que as praticadas pelas instituições financeiras nos demais empréstimos.
 
Cumpre salientar, que não são todos os beneficiários do INSS que têm acesso ao empréstimo consignado, uma vez que os benefícios de natureza assistencial ou transitória e o auxílio-doença não são consignáveis, podendo o referido empréstimo ser contratado apenas por aposentados e pensionistas por morte.

Destaca-se que existem diversas opções de instituições financeiras que fornecem empréstimos consignados a beneficiários do INSS, no entanto, no momento da formalização do contrato, são inúmeros os cuidados que o consumidor deve observar para evitar que o mesmo se torne excessivamente oneroso.

O limite de empréstimo de cada beneficiário é definido pelo valor máximo de parcela permitido para cada cliente, para desconto em folha de pagamento à título de empréstimo, sendo que o comprometimento máximo da renda do mesmo para desconto de prestação é de 30% para o financiamento.

É importante destacar, que o INSS estabeleceu limite para as taxas de juros aplicadas nos contratos de empréstimos consignados formalizados pelos beneficiários, a qual atualmente pode ser fixada no máximo até 2,08% ao mês para os empréstimos.

Portanto, antes de contratar o referido empréstimo, é necessário que o beneficiário tome algumas precauções, como por exemplo, pactuar contratos apenas com instituições financeiras  e bancos cadastrados no Banco Central; realizar simulações para comparação das taxas de juros  e prazos estabelecidos pelos bancos; verificar se os encargos estabelecidos no contrato são legais; não assinar nenhum documento em branco; não contratar serviço adicional sem precisar, entre outros.

Ademais, além dos cuidados que devem serem observados antes da pactuação do contrato, após a formalização deste, também é importante que o beneficiário verifique se o valor contratado entrou corretamente na sua conta e dentro do prazo estabelecido, bem como analise os descontos de parcelas no contracheque no período de vigência do contrato.

Assim, para que a contratação de empréstimo consignado pelo beneficiário do INSS aconteça de forma segura, é importante que este observe com cautela todos os cuidados acima mencionados, a fim de evitar fraudes ou prejuízos no contrato formalizado.