Hoje, o meu maior medo é de como será a nossa sociedade daqui a alguns anos. Se agora o que mais se vê são pessoas sem respeito e sem educação que praticam atos absurdos todos os dias, como será nos tempos dos nossos filhos e netos? Recentemente, minha mãe chegou em casa e comentou a permissão de uma mulher para com o filho que foi totalmente desrespeitosa. Ela e seu filho pequeno estavam no estacionamento de um supermercado quando a mãe apontou para a parede. O menino fez xixi ali, sem a menor vergonha. E o pior de tudo é que são essas as pessoas que depois xingam e protestam por causa do desrespeito dos jovens em nossa sociedade.

A educação começa em casa. Se você como mãe permite que um filho faça xixi num local não apropriado enquanto poderia andar alguns metros e fazer suas necessidades num banheiro, você acaba de criar uma criança sem educação. E se uma mãe permite é porque ela também pratica atos inapropriados, sabe que a personalidade de uma criança é feita através de exemplos. E aí saem os marginais e vândalos, de todos os lugares, de todas as idades e classes sociais. Como se pode criticar a sociedade sem educação se você, mesmo sem perceber, cria um marginalzinho em casa?

Já passou da hora das pessoas pensarem um pouco mais nos atos que praticam todos os dias, parar com esse pensamento de que somente os outros fazem coisas erradas. Está na hora de ensinarem, não somente em casa, a ter honestidade sempre, em qualquer das hipóteses. De criar adultos que quando virem um ato, como o já mencionado no supermercado, que tenham a coragem de interceptar essa pessoa e ensinar-lhe boas maneiras. Respeito se aprende em casa, mas, se não acontecer, a vida irá lhe ensinar, de uma maneira ou de outra, pois são pessoas de caráter e respeito de hoje que formarão uma sociedade com ética amanhã.