Julia Garske Rieth
Quiropraxista do Centro de Quiropraxia Coluna Pró

A dor lombar (lombalgia) é um sintoma muito comum e ocorre em todas as faixas etárias, para a maioria das pessoas não há uma causa específica. É uma dor caracterizada pelo funcionamento inadequado das estruturas da coluna vertebral, que se desgastam e inflamam com o decorrer dos anos, podendo ser causada por maus hábitos posturais, traumas, e desordens emocionais associadas.

A lombalgia pode ser localizada, ou irradiar (ciatalgia), passando pelo glúteo, coxa, até o pé, o que pode causar dores, formigamentos, dificuldade para se movimentar, chegando a impossibilitar a realização de tarefas fáceis do cotidiano, tais como: amarrar os cadarços, levantar da cama ou até mesmo se abaixar e levantar para pegar algum objeto do chão. Saiba que estes são sinais típicos da lombalgia, com os quais você precisa tomar alguns cuidados. Não pense que aparecem somente em idosos, os sintomas podem aparecer nos mais jovens, e com frequência.

O tipo mais comum de lombalgia está relacionado a movimentos repetitivos e posições/posturas incorretas, ou seja, de origem mecânica degenerativa. Já ouviu a expressão, ‘acho que travei’? Vem exatamente deste tipo de movimento.

Quando falamos em posturas incorretas, é preciso pensar desde o momento em que levantamos da cama. Normalmente, quando toca o despertador, em um pulo só a gente sai da cama. No trabalho ou na escola, sentamos de qualquer jeito. Na frente do computador e ao celular, passamos horas na mesma posição, com o pescoço flexionado e os ombros curvados. É muito importante, caso você tenha algum destes hábitos, que sejam corrigidos, para que não prejudiquem a coluna e para prevenir problemas futuros.

Segundo uma pesquisa da revista científica, The Lancet , realizada em 2018, apontou que a dor lombar é a principal causa de incapacitação no trabalho e afeta em média 540 milhões de pessoas em todo o mundo. A avaliação é de que a maioria dos pacientes recebe tratamento errado, por meio de medicamentos, que não deveriam ser a primeira opção.

Este estudo chamou a atenção da população mundial para que a dor lombar não seja tratada como uma doença, mas sim como um sintoma e que as primeiras opções de tratamento de lombalgias sejam tratadas com atendimentos conservadores, desde mudanças de hábitos, reeducação postural, manutenção da rotina diária, exercícios físicos e tratamentos terapêuticos.

Uma grande aliada no tratamento de lombalgias, entre outras patologias, é a Quiropraxia. Profissão da área da saúde com foco no tratamento e prevenção de disfunções da coluna vertebral e articulações, sem o uso de medicamentos e cirurgias, ou seja, não invasivo.

No caso das lombalgias, é fundamental que haja uma avaliação completa do que está causando os sintomas de dor. Além dos exames físicos realizados pelo Quiropraxista, exames de imagem podem auxiliar no diagnóstico e contribuem no tratamento Quiroprático da lombalgia.