O Brasil vive a expectativa do Rio de Janeiro sediar os jogos olímpicos de 2016 e gostaria seria interessante que nós refletíssemos sobre quais vantagens os brasileiros terão com isso. Na época do PAN, fizeram muitas promessas de que muita coisa melhoraria, mas o que se viu foi um gasto faraônico de quatro vezes mais do que fora anunciado inicialmente. E se no PAN foi assim, imagine só como será na realização de um evento como a Olimpíada.

Só quero lembrar que milhares de vida estão sendo ceifadas devido à demora na conclusão das obras de duplicação da BR-101, que custará muito menos do que as obras para os jogos olímpicos, porém, o que vemos são as obras paradas.

Aliás, quero também dizer que para mim é contraditório um país sediar uma olimpíada se não se investe na formação de atletas, não se tem investimentos na educação física das escolas, sem contar a situação de atletas que não tem nenhum incentivo para disputar competições, tendo que arcar com as próprias despesas. É como querer ir para uma guerra sem ter soldados treinados para enfrentar o inimigo.

Gosto muito de esportes, mas gostaria de ver o povo torcendo pela seleção brasileira, pelos atletas desde que todos estivessem vivendo em condições dignas de um cidadão, com educação de qualidade, saúde bem estruturada, moradia, saneamento básico, enfim, todas as obras que deveriam ser feitas independente da realização de uma olimpíada. Afinal, essa é a obrigação do governo, pois é para isso que trabalhamos quase cinco meses num ano para pagar impostos que devem ser revertidos em obras para melhorar a vida do povo.

Segundo pesquisas, uma grande parte da população de Chicago, nos EUA, que também é uma cidade candidata, é contra a realização dos jogos olímpicos, pois sabe que o povo vai pagar a conta. Será que nós que não temos uma qualidade de vida como os habitantes de Chicago podemos nos dar ao luxo de querer pagar essa conta?

Enquanto isso, o Brasil segue quebrando recordes em mortes pela violência, tiroteio nas favelas, assalto à mão armada, mortes causadas pela gripe A, corrupção, gente morando nas ruas, desigualdades sociais, enfim, modalidades em que somos realmente campeões.
Portanto, acho que é importantíssimo que pensemos no que é melhor para o Brasil, pois estamos precisando de hospitais, escolas, casas, auxílio para os desabrigados das enchentes, vitimas da seca no sertão nordestino, entre outras prioridades.

Só na candidatura, foram gastos mais de R$ 120 milhões, que já é muita grana, por isso, duvido muito que isso venha trazer benefícios para nós. Fica aqui o desabafo.