Em todos os anos, em uma data tão próxima quanto possível do equinócio de outono no hemisfério norte ou da primavera no hemisfério Sul, 21 de setembro, os membros da antiga e mística ordem Rosae Crucis se reúnem para comemorar a construção da grande pirâmide do Egito, que os historiadores atribuem ao Faraó Queóps, aproximadamente há 2650 anos antes da Era Cristã. A localização e a arquitetura dessa pirâmide materializam um conhecimento prodigioso de aritmética. 
Geometria, física, geografia e astronomia e, por isso, ela continua a ser um enigma para todos os cientistas de nossa época constituindo um desafio à razão humana. De acordo com a tradição rosacruz, ela foi erigida muitos séculos antes do reinado daquele faraó e nunca serviu de tumba ou local sepultamento. 

Os Rosacruzes consideram que ela foi um templo sagrado às iniciações praticadas nas Escolas de Mistérios egípcias. Assim, a pirâmide imortalizada até hoje o caminho iniciático que o homem deve palmilhar para elevar-se acima de sua condição atual e atingir o estado da perfeição, finalidade máxima de sua evolução. Também é oportunidade desta cerimônia que os membros da A.M.O.R.C. prestam homenagem a todos os Rosacruzes do passado.

A A.M.O.R.C. é uma ordem místico-filosófica, tradicional e iniciática cujas origens remontam ao Egito antigo, por volta de 1500 anos antes da Era Cristã, quando reinava Tutmés III. Mas foi sob o impulso de Amenhotep IV, mais conhecido pelo nome de “Akhenaton”, que ela assumiu sua verdadeira dimensão. 

Há séculos ela perpetua sob forma escrita e oral, conhecimento que os iniciados vêm transmitindo ao longo das eras. A ordem não é uma seita nem uma religião, sendo seu único propósito o de contribuir para a evolução da consciência e para a regeneração física, mental e espiritual da humanidade. 

É apolítica e tem por membros pessoas pertencentes a todas as categorias sociais. De acordo com seu lema “A maior tolerância na mais irrestrita independência”, ela não impõe quaisquer dogmas, mais propõe os seus ensinamentos a todos aqueles que se interessam pelos mistérios da existência. Seu símbolo oficial é a Rosa+Cruz. Neste símbolo, que não tem qualquer conotação religiosa a cruz representa o corpo do homem e a rosa a evolução progressiva de sua alma.
   
Se você deseja outras informações sobra a tradição, a história e os ensinamentos da A.M.O.R.C. escreva para o endereço abaixo e solicite a publicação gratuita intitulada “O domínio da Vida” ou consulte nosso endereço eletrônico www.amorc.org.br/e-mail: rosacruz@amorc.org.br