Aline Cavalcante V. Costa
psicóloga, pós-graduada em Neuropsicologia Clínica e credenciada à Polícia Federal

A avaliação psicológica é um processo técnico e científico que requer metodologias específicas. Por ser um processo amplo, envolve a integração de informações provenientes de testes psicológicos, entrevista, observações e análise de documentos.  Deve, obrigatoriamente, ser realizada por psicólogos credenciados ao CRP (Conselho Regional de Psicologia).

Conforme a demanda, desenha-se um procedimento específico e criterioso. Assim, serão identificadas as informações necessárias e que respondam a pergunta inicial, ou seja, atendam ao objetivo da avaliação psicológica. Este procedimento não busca patologizar, mas sim verificar aspectos cognitivos e características de personalidade apresentados pelo indivíduo durante a realização do processo.

Em uma avaliação psicológica para NR35 e NR33, por exemplo, a finalidade da avaliação é verificar fatores psicossociais de risco para o trabalho em altura e espaço confinado, conforme estabelecido pelas Normas Regulamentadoras de Trabalho. Na avaliação para obtenção de registro e/ou porte de arma de fogo, será verificado a aptidão psicológica seguindo as orientações da Polícia Federal.
Assim, compreende-se que na ausência de demanda (objetivo), não há necessidade de uma avaliação psicológica. Entretanto, quando esta se fizer necessária, cabe ao psicólogo definir adequadamente o procedimento a ser realizado, com o intuito de preservar o indivíduo e verificar as informações pertinentes à avaliação.