Por mais quanto tempo ouviremos, presenciaremos e aguentemos a falta de sensatez dos administradores futebolísticos da Cidade Azul, ou melhor, dos enxeridos a tal. Os amantes do futebol de Tubarão não toleram a falta de profissionalismo que impera fora das quatro linhas dos gramados de nossos estádios.

Sou loucamente apaixonado pela arte do futebol, dos dribles, das estratégicas elaboradas pelos treinadores de futebol e, claro, pelo momento mágico do gol. Desde 1986, quando comecei a frequentar os estádios da cidade, aprendi a admirar o esporte mais famoso do Brasil.

Temos que torcer, com certeza, mais de preferência para clubes da nossa cidade, nossa região, menos, óbvio, para o tal do Criciúma E. C., é essencial a união e força de toda equipe esportiva de Tubarão. Já tivemos momentos mágicos de arrepiar a pele como os títulos catarinenses do Hercílio Luz e Ferroviário, como as arrancadas do Tubarão F. C. na extinta Copa Sul-Minas, os frequentes vice campeonatos, etc.

O Clube Atlético Tubarão conseguiu a proeza de ser o pior time do Brasil com uma campanha vergonhosa neste último Campeonato Catarinense: 18 jogos, 15 derrotas, dois empates e apenas uma vitória, somou cinco pontos, lastimável… Agora, a equipe irá disputar a divisão de acesso do campeonato ou a famosa “segundona” no próximo ano, se, ainda existir este clube até lá. O bicampeão catarinense Hercílio Luz vai competir no mesmo torneio citado ainda este ano, infelizmente, sem muitas esperanças de acesso, resta-nos torcer. Comentários do possível retorno do Ferroviário E. C. geram mais expectativas, não sei se positivas ou não. Todos os clube citados não se equivalem a um time profissional.

A comunidade de “administradores” futebolísticos de Tubarão pretende auxiliar na volta por cima do grande futebol antigamente praticado na cidade… Acho que não, eles querem apenas ser mais um, inútil, vergonhoso. A solução, como meu saudoso pai e olheiro clínico do bom futebol, José Carlos Andrade, propõe, entre outros milhares de torcedores da grande Cidade Azul, é formar um representante, um clube, unir as torcidas e convocar profissionais gabaritados que voltem a impulsionar nosso futebol e, finalmente, nós, torcedores, voltaremos a gritar com ar de campeão: gooooooooooool!