Segundo uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 33,2% das compras feitas por impulso e sem planejamento acontecem no supermercado, seguidas das compras de roupas (19,2%) e de eletrônicos (13,2%). O índice é maior entre as mulheres (46,4%), as pessoas mais jovens (51,2%) e os pertencentes às classes C, D e E (44,6%). 

No quesito dinheiro, a regra básica é gastar menos do que se ganha. Se houver sobra, não importa o tamanho de sua arrecadação mensal, você terá qualidade de vida no que diz respeito ao dinheiro. Porém vivemos em uma sociedade consumista, onde a todo o instante você é bombardeado por estímulos ao consumo vindos da publicidade ou mesmo de seus amigos. Como evitar ceder à sedução e ao consumismo?

Uma ferramenta importante que podemos usar sempre que sentirmos vontade de comprar algo, fazermos as seguintes perguntas, nesta ordem.

Eu preciso? – A publicidade sempre tentará estimular você, fazendo imaginar que não pode viver sem determinado bem ou que sua vida seria melhor e você seria mais feliz com determinado produto. Fuja dos sentimentos infantis de frustração e imediatismo e responda sinceramente se precisa.

Tenho dinheiro? – O velho truque de só pagar à vista. Ter um bem parcelado por vez e só iniciar a compra de outro quando terminar as parcelas do anterior. Mesmo no cartão de crédito, fazer as compras que estão previstas no orçamento. Importante: o seu limite do cartão de crédito não conta como dinheiro. 

Precisa ser agora? – Você não é mais criança e é capaz de superar a esperar por muito mais tempo, sendo capaz de adquirir seu bem, seja lá o que for, apenas quando ele for realmente necessário.

Se a resposta for não a qualquer uma dessas perguntas a compra não deve ser feita. Pense que é uma chance para você pesquisar um produto mais barato, de melhor qualidade para ser adquirido em um melhor momento. Ou talvez para nem adquiri-lo e usar o dinheiro para investir ou comprar algo de que você realmente precise.