Muito se fala sobre a dificuldade que a cidade de Tubarão tem em receber recursos de outras esferas de governo, ou por não possuir as famosas CND’s (certidões negativas de débitos) ou por não ter projetos.
O círculo vicioso de falta de planejamento financeiro e de projetos estruturantes para o desenvolvimento do município são as principais causas dessa dificuldade. Enquanto outros municípios da região sul catarinense estão recebendo do PAC somas gigantescas para aplicar em sua infraestrutura, nosso Tubarão terá menos que R$ 5 milhões para obras de macrodrenagem.

E isto só está sendo possível porque tivemos a “sorte” de:
• o Dnit ter elaborado um projeto de drenagem da margem esquerda, como medida compensatória pelo impacto das obras de duplicação da BR-101, e estar há cerca de três anos tentando implantar (80% dos recursos conseguidos);
• o Dnit ter implantado boa parte do sistema de drenagem do bairro Pantanal e que agora permitirá a instalação de bombas de recalque.

• o Dnit ter aceitado suspender temporariamente o processo de prestação de contas do convênio para retirada dos trilhos do bairro oficinas;
Afora isso, com os recursos do PAC, não estaremos fazendo nada além de instalar na cabeceira da ponte Nereu Ramos uma bomba adquirida em 1996 e numa rede de macrodrenagem da rua Padre Geraldo Spettmann concluída em 2000.
Lembro que em março apresentei um diagnóstico com sugestão de obras de macrodrenagem que incluíam além destas outras para solucionar os alagamentos da rua Jaime Aguiar de Souza, bairros Humaitá, Revoredo, Jardim São Cristóvão, Monte Castelo, Vila Moema, Recife, Andrino, Santo Antônio de Pádua, Vila Oficinas, Tomé Machado Vieira e São José.

Além do PAC, Tubarão não tem podido acessar outros recursos públicos por estar inadimplente.
“A recompensa é fruto do esforço planejado”.
Infelizmente, temos que reconhecer que Tubarão não tem feito por merecer muito mais do que tem recebido.
Segundo informações dos setores administrativos da PMT, em 2009 nada mais acontecerá porque o orçamento anual já está totalmente comprometido.
Discordo veementemente desta afirmação.

Além de apurar responsabilidades, vamos aproveitar os 150 dias que nos restam de 2009 para romper o círculo vicioso, propor reforma administrativa com redução de cargos comissionados, resgatar o crédito do município, obter as CND’s, elaborar planejamento setorias, projetos e nos preparar para que Tubarão comece a ter em 2010 “uma recompensa maior”.
Cabe ao prefeito Manoel Bertoncini a realização desta grande obra em 2009, ou … , continuaremos a ter o que fazemos por merecer.