Tamanha é a importância dos insetos sob o espectro global, visto que é o maior grupo de diversidade ecológica. Comumente do ponto de vista agronômico, os insetos são rotulados apenas como pragas, que devastam lavouras e causam sérios prejuízos. Entretanto, são inúmeros os benefícios trazidos por estes invertebrados para o ambiente agrícola e o ecossistema como um todo.

São responsáveis pela propagação de plantas através da polinização e da dispersão de sementes, promovendo assim o fluxo gênico ao manter a base genética das plantas. Ressalta-se que, nos últimos anos, com o avanço dos problemas ambientais, de maneira geral, houve uma redução considerável no número de insetos polinizadores naturais, necessitando assim introduzi-los nos campos agricultáveis.

A atuação como agentes recicladores de nutrientes a partir da degradação da matéria morta e de excrementos auxilia nos processos físico-químicos que levam à incorporação da matéria orgânica e, consequentemente, uma melhor fertilidade do solo. Os insetos presentes no solo também são utilizados como biondicadores dos impactos ocasionados pelas atividades agrícolas.

Insetos que possuem o hábito de parasitar ou predar outros insetos considerados pragas em diversas culturas são vistos, hoje, como uma alternativa promissora, pois este hábito caracteriza-os como agentes de controle biológico natural, auxiliando assim na diminuição de produtos fitossanitários utilizados nas lavouras. Estes insetos, chamados de inimigos naturais, estão presentes no ambiente agrícola e, muitas vezes, são responsáveis por manter as populações de insetos-praga em níveis que não causam dano econômico, propiciando ao produtor redução dos custos com inseticidas e ao meio ambiente redução de impacto.

Atualmente, diversos programas de controle biológico estão sendo desenvolvidos e muitos já apresentam sucesso no campo. Este incentivo a pesquisas visando o estabelecimento de uma metodologia de criação e utilização de inimigos naturais mais acessíveis ao produtor rural ocorre devido ao novo direcionamento no cenário mundial da produção agrícola. Que procura desenvolver tecnologias sustentáveis que busquem subsídios para minimizar o uso de agrotóxicos nas lavouras, logo que reduzam consideravelmente os impactos provocados por esta utilização.

Por um lado, é notório que os insetos são grandes problemas nos sistemas agrícolas, quando consideramos apenas as pragas, pois acarretam perdas quali-quantitativas para toda cadeia produtiva e para o consumidor. Entretanto, o outro lado se dá pelo papel fundamental que cada grupo de inseto exerce no agroecossistema, levando ao equilíbrio ecológico.