Faltando menos de dois meses, para as eleições de 2010, que vão definir o próximo governador(a) do estado de Santa Catarina, resolvi introduzir neste artigo uma figura de uma referida e histórica estátua, sendo que vamos utilizá-la como figura de linguagem para ilustrar muito bem como será a corrida sucessória e de como o nosso estado será dividido, para favorecer todos os partidos que irão compor todos os tipos de aliança, sendo elas da direita ou da esquerda. Estamos em contagem regressiva, pois a cada dia que passa as projeções políticas começam a tomar corpo e forma, e, pelo que estamos percebendo, mais um rali político foi montado e promete fortes emoções, vai agitar muito os bastidores dos partidos políticos, principalmente para os partidos nanicos, que não conseguem andar sem a ajuda dos grandes partidos.

A estátua do poder político em nosso estado resolve então aparecer nos sonhos de todos os candidatos, que irão concorrer para alcançar à tão cobiçada cabeça de ouro, que representa administrar o estado por quatro anos pelos postulantes políticos. Em forma de uma aparente aliança, três grandes partidos disputam as eleições majoritárias para saber quem vai governar a bela Santa Catarina, a partir de janeiro de 2011. Neste vestibular político, destaque para três candidatos, com chances reais de chegar e ser a cabeça de ouro em nossa estátua. Dentre eles, um destaque muito especial para duas expoentes da política catarinense. A deputada federal Ângela Amin, do Partido Progressista (PP), que até o presente momento lidera as pesquisas com intenção de votos com uma boa vantagem sobre os demais candidatos em quase todos os municípios do estado. E a senadora Ideli Salvatti, do Partido dos Trabalhadores (PT).

Mas a pergunta é: Quem passará a ocupar a cabeça de ouro? Em quem apostar então? Em quem os brasileiros poderão novamente confiar depositando o seu valioso voto no dia 3 de outubro? No DEM de Raimundo, da coligação “As pessoas em primeiro lugar”? Ou no PT de Ideli Salvatti, da coligação “A favor de Santa Catarina”? Ou quem sabe no PP de Ângela Amin, da coligação “Aliança com Santa Catarina”? Atualmente, o PSDB, sob o “comando” de Leonel Pavan, representa para os catarinenses a cabeça de ouro da nossa estátua. Mesmo sabendo que uma pequena pedra arremessada contra o ninho dos tucanos fez com que alguns tucanos e tucaninhos abandonassem o seu ninho.

Eu arrisco uma pergunta: por que, será, Leonel Pavam recebeu o cetro quase sem poder e sem dinheiro, deixado pelo peemedebista Luiz Henrique da Silveira, que se ausentou estrategicamente do cargo para disputar uma das cadeiras no senado? E agora, o que poderá fazer o atual governador? Descerá para ser o peito e os braços de prata da estátua, junto com o peemedebista Eduardo Pinho Moreira, do também rachado PMDB? Como ficarão as secretarias de desenvolvimento regional, implantadas pelo ex-governador? Descerá também para o ventre da estátua ou quem sabe poderá descer mais ainda até as pernas e pés e sumirá? Pois elas foram motivos de críticas para a oposição quando quase todos afirmavam que todas aquelas secretarias não passavam de cabides de empregos espalhadas por toda Santa Catarina.

E agora, o que pensam o futuro rei ou a futura rainha que receberá o cetro do poder de Leonel Pavan e passará a ocupar a cabeça de ouro a partir de 2011 sobre isso? Permanecerão as secretarias ou desaparecerão? Afinal, são realmente cabides de empregos? O que pensa a tríplice aliança que está fortemente debilitada nesta eleição e que está em segundo lugar nas pesquisas? Qual é a sua estratégia para não deixar que a terceira colocada (Ideli) não consiga ultrapassá-lo? Até que ponto as pesquisas eleitorais atormentam outros candidatos à vaga majoritária? Segundo as pesquisas, a candidata do partido progressista Ângela Amin lidera e está superando todos os candidatos. Poderá então ser ela a cabeça de ouro da estátua do poder político no estado? Mas há outros dois fortes candidatos na corrida governamental.

Isso quer dizer então que teremos segundo turno. E, agora, quem irá para o segundo turno? Se as pesquisas se mantiverem em favor de Ângela, tudo indica então que ela irá para o segundo turno. Resta apenas saber com quem. Colombo ou a terceira colocada, a petista Ideli Salvatti? E agora? Quem estará dentro desta aliança a favor de Santa Catarina e que as pessoas, realmente, estão em primeiro lugar deixando suas ambições pessoais. É exatamente neste momento que vamos saber quem é catarinense de verdade e brasileiro ficha limpa. Que o(a) futuro governador(a) possa retribuir aos filhos e irmãos catarinenses um estado ideal e promissor e de muitas oportunidades. Desejo então ao vencedor felicitações em sua administração de nosso estado por direito.